Redação

Mesmo com a trégua nas chuvas durante os últimos dias, o número de afetados pelas chuvas durante as duas últimas semanas chegou a 114.786 em 103 municípios, segundo relatório da Defesa Civil divulgado nesta terça-feira (2). No total, 13.492 permanecem desalojados e 1729 desabrigados. Duas pessoas morreram em Laranjeiras do Sul, na região oeste do estado, em decorrência dos temporais.

O maior número de desabrigados se concentra em Curitiba, onde 258 permanecem sem moradias. Ainda segundo a Defesa Civil, 154 edificações públicas foram danificadas, enquanto nove foram completamente destruídas.

O governador Beto Richa assinou na semana passada um decreto estadual de situação emergência em 59 municípios. A decretação recebeu a obtenção do reconhecimento federal, que possibilita acesso a recursos federais para poder investir em ações sociais e de infraestrutura nos municípios afetados.

A cidade com maior número de afetados é Prudentópolis, com mais de 18 mil.

Previsão

Depois de duas semanas de chuvas, a boa notícia desta terça-feira (2) é que o sol volta a brilhar no Paraná. Com o afastamento mais significativo das áreas de instabilidade e o avanço de uma massa de ar seco, o tempo volta a ficar estável em todo o estado, informa o Simepar. Muitas nuvens ainda cobrem a parte central, leste e litorânea do Estado, devido ao ingresso de umidade do Oceano, mas ao longo desta terça, o tempo abre. “Teremos tempo bom pelo menos até o final da semana”, disse a meteorologista Sheila Paz, à Banda B.

Nas praias ainda pode garoar por alguns momentos. No interior o Sol volta a predominar e faz um pouco de frio ao amanhecer. Para de chover, mas o frio deve ficar intenso Em Curitiba, a mínima desta terça-feira foi de 7ºC e a máxima deve ficar em torno dos 16ºC. Há risco de geada na região de Palmas, no centro-sul do Paraná, com temperatura em torno de 3ºC.

Desde o dia 19 de junho, chove no Paraná. Em Curitiba, segundo o Simepar, choveu 338 milímetros em junho, sendo que a média para o mês é de 116 milímetros.