Por Luiz Henrique de Oliveira e Antônio Nascimento

O corpo da adolescente Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, encontrada morta nesta sexta-feira (28) depois de ter sido abusada por quatro homens, estava vestido e com sinais de morte por estrangulamento. A informação foi dada à Banda B pela perita Jussara Joekel, do Instituto de Criminalística, que atendeu o local de morte.

“Ela estava submersa dentro de um poço com a tampa fechada. Não seria fácil encontrar este corpo. Ao que parece a morte foi por estrangulamento e o abuso só será comprovado depois de serem feitos exames no Instituto Médico Legal. O que podemos precisar é que a menina estava vestida quando foi enterrada”, contou a perita.

Chamou a atenção de Jussara o fato dos pertences da vítima terem sido levados de sua bolsa. “O objeto estava próximo do corpo e dentro só havia uma carteira vazia, sem celular, documento e dinheiro. Neste caso pode até se configurar um latrocínio, que é o roubo seguido de morte”, destacou a perita, lembrando que se configurado o latrocínio a pena poderá ser ainda maior.

O crime

Quatro suspeitos foram presos por terem cometido o crime contra Tayná. Para entender como tudo aconteceu clique aqui.