Da Redação com Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) abriu processo administrativo para punir nove instituições de educação superior do Paraná que obtiveram resultados insatisfatórios no Índice Geral de Cursos (IGC) e que não tenham assinado Termo de Saneamento de Deficiências do MEC. A decisão e a lista de instituições estão publicadas na edição desta quarta-feira (18) do Diário Oficial da União.

faculdades

Foto: Agência Brasil

Entre as faculdades, duas estão em Curitiba: Faculdade Cristo Rei e Escola Superior de Estudos Empresariais e Informática (Eseei).

As outras sete estão no interior do estado: Faculdade de Ciências, Letras e Educação do Noroeste do Paraná, Faculdade de Edcuação de Vitória, Faculdade Unilagos, Faculdade de Tecnologia (Iapec), Faculdade de Tecnologia e Gestão (antiga Faculdade Alfa Brasil- Faab), Faculdade Educacional de Cornélio Procópio e Faculdade Dom Bosco de Ubiratã

As instituições têm 15 dias para apresentar defesa à Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC. As instituições com o índice considerado insuficiente ficam impedidas de firmar novos contratos do Programa de Financiamento Estudantil (Fies), de participar de processo seletivo para oferta de bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

O IGC é um instrumento construído com base numa média das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição. Assim, sintetiza num único indicador a qualidade dos cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma organização de ensino. O índice tem notas de 1 a 5. Instituições com IGC 1 ou 2 estão abaixo da média e sofrem penalidades como suspensão de vestibulares e até fechamento do curso. O índice é divulgado anualmente pelo MEC.