Juliano Cunha/Banda B
A moradora estava estendendo roupa quando o chão cedeu. “Quase caí lá dentro”

Uma mãe e o filho de apenas 10 anos de idade estão vivendo sem as mínimas condições de higiene e segurança depois que uma manilha de esgoto se rompeu e abriu um buraco no meio da casa em que eles moram durante o temporal que atingiu Curitiba e região na noite desta quarta-feira (20). A residência fica na Travessa B da Rua Olga de Araújo Espíndola, na Vila Benezér, no bairro Novo Mundo em Curitiba. O buraco atingiu a sala e o quarto da moradia, que pode cair a qualquer momento. A Banda B esteve no local e acompanhou o trabalho dos moradores.

De acordo com Neiva de Vargas, 43 anos, o primeiro desmoronamento aconteceu há dois anos, mas com as chuvas que começaram no início da semana a situação ficou ainda mais crítica. Ela contou que tem vários problemas de saúde e trabalha com reciclagem de papel para sobreviver.

“Eu não agüento mais esta situação. Eu levei um susto, fui pisar para estender roupa e quase cai lá dentro. É por causa da manilha que estourou. To dormindo em uma peça aqui do lado. Meu filho tem trauma porque cresceu vendo a água entrar em casa”, desabafa.

Por ser uma área de invasão, a casa não tem documentos e ela também não tem para onde ir, mas conta que há dois anos espera por uma casa da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab). “Eu contrato de compra e venda aqui, faz 15 anos que eu to aqui. Disseram que está pra sair minha casa no Tatuquara, mas até agora nada”, conta Neiva. O quarto improvisado que ela passou a morar com o filho também tem risco de desabar a qualquer momento.

Temporal

A pancada de chuva durou cerca de 15 minutos por volta das 19 horas atingiu várias regiões de Curitiba. No Centro, a rua Visconde de Nácar ficou debaixo d’água e a estação-tubo quase tomada pelas águas. O trânsito ficou confuso e houve trechos em congestionamento. Há registro de ventos de até 35 km/h no Aeroporto do Bacacheri.

De acordo com a Defesa Civil de Curitiba, eles atenderam cinco ocorrências na cidade, mas nenhuma com gravidade: foram quatro alagamentos, três no Bairro Novo e um no Pinheirinho, que também registrou uma erosão.

A previsão para esta quinta-feira (21) é um novo temporal no final da tarde por causa das altas temperaturas registradas na capital – hoje a máxima está prevista para 32°C.