Redação

acampamento2Manifestantes acampam em frente à prefeitura – Foto: Frente de Luta pelo Transporte

Manifestantes ligados à Frente de Luta Pelo Transporte acamparam em frente à prefeitura de Curitiba na noite desta terça-feira (10). Pelo menos quatro barracas foram montadas na calçada. O número de manifestantes chegou a 150 pessoas, segundo os organizadores do ato, mas, com o avanço da noite, parte das pessoas deixou o local.

O grupo protesta contra o aumento da passagem de ônibus em Curitiba e Região Metropolitana. A tarifa foi reajustada na capital na semana passada de R$ 2,85 para R$ 3,30 (em dinheiro) e R$ 3,15 (no cartão-transporte). Na RMC, a tarifa passou para R$ 3,30 na última segunda-feira.

O acampamento aconteceu logo depois que servidores da educação, ligados a APP-Sindicato, ocuparam o plenário da Assembleia em protesto contra o projeto do governo que corta benefícios da categoria.

Em nota divulgada no facebook da Frente de Luta pelo Transporte, os manifestantes dizem que esperam que representantes da Prefeitura ouçam as reivindicações.

Segue nota dos manifestantes:

Nas Jornadas de Junho de 2013, milhares de pessoas foram às ruas por todo pais para lutar por transporte público e depois por outras pautas como saúde e educação. Aqui em Curitiba o povo também ocupou a cidade e conseguimos reduzir o preço da tarifa do transporte coletivo.

Hoje, dia 10 de fevereiro de 2015, diante do absurdo aumento do preço da passagem para R$3,30 – sabendo de seu superfaturamento –estamos novamente nas ruas! Depois de 3 manifestações contra o aumento da tarifa ainda não conseguimos diálogo com a Prefeitura, que prefere ignorar a população e beneficiar os empresários da máfia do transporte.

Por isso, estamos acampados em frente ao Palácio das Araucárias, no Centro Cívico, esperando que a Prefeitura venha ouvir as demandas daqueles que dependem do transporte público para trabalhar, estudar, cuidar da saúde, ter lazer, enfim, viver em Curitiba.

Aqui ao lado, na Assembleia Legislativa, milhares de professores, servidores da educação, saúde e diversas outras categorias do funcionalismo público do Estado permanecem em Greve Geral e acampam para exigir seus direitos. Nos colocamos lado a lado também desses lutadores e convidamos a todas e todos que se solidarizam às nossas lutas para virem até aqui unir forças para conquistar vitórias!

Compartilhe e venha para o acampamento contra o aumento!

ESSA LUTA TAMBÉM É SUA!”.