Com o endurecimento da Lei Seca, o balanço preliminar da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Paraná já teve aumento dos motoristas que foram presos por dirigirem embriagados. Ao todo, 61 pessoas foram detidas por estarem sob efeito de álcool no sangue, de acordo com balanço entre sexta-feira (8) e a manhã desta quarta-feira (13). A Operação Carnaval finaliza a meia-noite de hoje.

Ano passado, segundo o chefe de comunicação da PRF, Wilson Matinez, as ocorrências foram de 52 motoristas detidos. “A PRF intensificou ainda mais os comandos sob alcoolemia e isto resultou nestes números tão expressivos”, disse em entrevista à Banda B. Ainda, segundo ele a região metropolitana de Curitiba teve maior número de apreensão por causa da proporção de operações. “Por contar com mais efetivo e mais bafômetro conseqüentemente foi a região onde se teve maior número de registro”, explica. De acordo com a PRF, 191 multas foram emitidas.

Mudanças

Esta foi a primeira operação da PRF desde a mudança na Lei Seca, que traz mais rigor as fiscalizações. Segundo o inspetor Martinez, porta-voz da PRF, não adianta dizer que comeu bombom de licor.

“Com a lei antiga, muitos recursos às autuações eram feitos sob a alegação de ingestão de bombom de licor ou uso de enxaguante bucal. Esta balela acabou. Agora é feito um novo teste dez minutos depois e quem tiver embriagado vai continuar dando no bafômetro, valendo sempre o valor mais baixo entre os dois testes”, explicou Martinez.

As mudanças na Lei Seca instituíram a “tolerância zero” no combate à alcoolemia. Agora, o motorista que for flagrado dirigindo com qualquer concentração de álcool não contará mais com o limite de 0,10mg de álcool por litro de ar expelido no teste do bafômetro