Redação com assessoria 

ufpr

Índice de ausentes não saiu da média registrada pela Universidade. FOTO: Marcos Solivan

O gabarito provisório da primeira fase do Vestibular de Verão 2015/2016 da universidade Federal do Paraná (UFPR) foi divulgado na noite deste domingo (8).

Confira o gabarito oficial clicando aqui

Cerca de 51 mil candidatos compareceram dentro do horário previsto em edital na prova da primeira fase da UFPR, que acontece neste domingo (8). Eles respondem às 80 questões objetivas em até cinco horas de prova. As provas da primeira fase estão sendo realizadas em 35 locais nas cidades de Curitiba, Palotina, Matinhos, Toledo e Jandaia do Sul.

O índice de abstenção de 12,1% manteve-se na média registrada pelo Núcleo de Concursos da Universidade. Com a oferta de 4866 vagas em 118 cursos, a UFPR fica entre as instituições mais disputadas pelos estudantes brasileiros. E, nesta edição, os vestibulandos ganharam ainda mais oportunidades para entrar na Federal.

A cidade de Toledo (a cerca de 500 quilômetros da capital) está abrigando o primeiro vestibular da Universidade no município. A partir de 2016, a região terá a primeira turma de medicina da UFPR fora de Curitiba. O curso já é o segundo mais concorrido do processo seletivo, com 3542 inscritos para 60 vagas.

Novidades

Alguns alunos da UFPR foram aos locais de prova para interagir com possíveis calouros. FOTO: Marcos Solivan

Alguns alunos da UFPR foram aos locais de prova para interagir com os possíveis calouros. FOTO: Marcos Solivan

 Além do curso de Medicina em Toledo, o Vestibular 2015/2016 também se difere dos anteriores com relação ao sistema de cotas. Seguindo as determinações do Governo Federal (pela Lei nº 12.711), metade das vagas ofertadas pela instituição será destinada exclusivamente a candidatos que tenham cursado todo o ensino médio na rede pública – com reservas proporcionais, dentro desses 50%, a vestibulandos autodeclarados pretos, pardos e indígenas.

As políticas institucionais de respeito às diversidades sociais e culturais da comunidade acadêmica também trouxeram novidades ao vestibular deste ano. Pela primeira vez, a utilização do nome social (aquele pelo qual a pessoa se autoidentifica) passou a ser possível desde o ato de inscrição no processo seletivo.

Nas matrículas, a identidade de gênero já era reconhecida pela Universidade; com a Resolução nº 29/15, aprovada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPR em julho deste ano, o nome social aparece nas carteiras, no caderno de prova e em toda a documentação relativa ao vestibular, incluindo o tratamento social no momento da prova. O Núcleo de Concursos ficou responsável por fazer a vinculação entre a identificação civil e o nome social em seus registros internos, com base em documentação complementar apresentada pelos vestibulandos.

“Queremos que o nosso vestibular próprio seja referência também no respeito aos candidatos. Mesmo com um processo seletivo de proporções históricas, abrimos sempre espaço a inovações e ficamos orgulhosos em ver que somos capazes, cada vez mais, de oferecer igualdade de oportunidades aos estudantes que tanto sonham com uma vaga na Federal do Paraná”, afirmou o reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, durante entrevista coletiva cedida à imprensa neste domingo. Antes do momento com os jornalistas, o reitor ainda passou por algumas salas do Centro Politécnico da Universidade, buscando tranquilizar os candidatos e desejando boas provas.