Uma denúncia de contaminação por leptospirose após o consumo de alimento em um comércio de Curitiba está sendo investigada pela Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon). Na tarde desta quarta-feira (20), uma mãe procurou a especializada para pedir investigações sobre os produtos vendidos em um posto de combustível, no bairro Cascatinha. Ela garante que seu filho de sete anos, internado no Hospital Pequeno Príncipe em razão da doença contraída pela urina de rato, contaminou-se depois de comer um salgadinho na loja de conveniências do estabelecimento.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação do caso contará com o apoio da Vigilância Sanitária. O consumo aconteceu no dia 23 de janeiro e o garoto foi internado no dia 19 de fevereiro. Ele deve ficar no hospital por pelo menos uma semana. “No dia 23 ele consumiu e no dia seguinte passou mal. Levamos para o hospital e foi dado um medicamento. Quinze dias depois saiu o resultado que mostrou que meu filho estava com leptospirose e foi necessário interná-lo”, disse o pai da criança, Sergio Barbosa, à Banda B.

Segundo o escrivão Manoel, da Delcon, a mãe relatou que o pacote de salgadinho estava com o fundo molhado e roído por ratos, mas ela e o filho só descobriram isso quando o produto estava quase no final. “Ela disse que dias depois do consumo o garoto passou a ter enjôos. A mãe foi ouvida e o inquérito policial já está aberto para a investigação deste caso”, contou o escrivão.

O pai disse que a preocupação aumentou quando eles voltaram ao posto para reclamar e ouviram do funcionário que ratos são comuns no estabelecimento. “Um funcionário do posto nos disse que já tinha visto ratos no pátio e agora o gerente não quer mais nem receber nossa família. Ainda, além de toda a angústia do tratamento, nosso plano de saúde não cobre o internamento e estamos tendo que pagar do próprio bolso”, destacou.

O pacote do salgadinho já foi entregue à polícia. Os próximos passos, segundo o escrivão, são ouvir o gerente do posto de combustível e esperar o resultado da perícia no pacote de salgadinho. “Na segunda-feira o responsável pelo posto irá prestar depoimento. A Vigilância Sanitária está ciente e também irá ao local. Além disso, precisamos do resultado do exame feito na embalagem”, explicou.

A criança está fora de perigo, segundo informou o pai, mas será preciso aguardar o resultado de novos exames para saber se algum órgão foi afetado pela doença.

A Banda B irá acompanhar o caso de perto até a conclusão do inquérito policial.