A Caixa Econômica Federal, por meio das Loterias da Caixa, registrou em 2012 uma arrecadação de R$ 10.490.068.380,98. O valor supera em 7,7% ao arrecadado em 2011, que foi de R$ 9,7 bilhões, constituindo-se em novo recorde na história das loterias no Brasil. Dentre as modalidades, a Mega-Sena foi responsável por 41% da arrecadação, seguida pela Lotofácil, que contribuiu com 26% do total arrecadado e, em terceiro, a Quina, com 16%.

Para o vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Fabio Cleto, as loterias prestam um grande serviço ao Brasil. “Além de pagar os maiores prêmios da história, no último ano conseguimos repassar quase R$ 5 bilhões para os programas sociais do Governo Federal, em áreas de suma importância, como educação, esporte e segurança”, afirma Cleto.

Do valor arrecadado pelas Loterias Federais, um percentual é destinado a repasses sociais, gerando uma fonte de recursos em áreas prioritárias para o desenvolvimento do país. Em 2012, o valor total repassado para o esporte brasileiro foi de R$ 707,1 milhões. A educação recebeu R$ 936,1 milhões e a segurança R$ 315,1 milhões. Juntos, a Seguridade Social, a Cultura e os demais beneficiários, receberam R$ 2,9 bilhões, perfazendo o total de R$ 4,89 bilhões.

Uma das principais conquistas de 2012 foi a criação do Bolão Caixa, oferecendo segurança nas apostas em grupo e mais facilidade para o apostador ganhar o tão sonhado prêmio. No final de dezembro, mais de 4 milhões de bolões haviam sido registrados, contabilizando cerca de R$ 257 milhões em apostas. Durante o ano, o apostador contou também com outras novidades, como a implementação do terceiro sorteio semanal da Lotofácil e o primeiro sorteio do concurso especial Lotofácil da Independência, que vendeu 34,7 milhões de bilhetes e arrecadou R$122,8 milhões.