Por Marina Sequinel

luiz-fernandodentro

Luiz saiu de Guarapuava para encontrar emprego em Curitiba. (Foto: Bianca Muller Rubini)

Uma jornada de 255 quilômetros de distância. Tudo pela família. Esse é o resumo da história de Luiz Fernando Klite, de 36 anos, que saiu de Guarapuava há três meses para conseguir um emprego em Curitiba. Ele chamou a atenção nas redes sociais depois que colocou um anúncio no carrinho que usava para recolher papel: “Trabalho de pedreiro e carpinteiro e estou desempregado e quero e preciso trabalhar”.

Desde que Bianca Muller Rubini tirou foto da placa de papelão e publicou no Facebook, Luiz já foi chamado para ajudar na construção de um lava jato no bairro Hauer e recebeu também pedidos de orçamento. Antes desse reviravolta positiva, no entanto, ele percorreu um caminho repleto de dificuldades.

“Eu estava desempregado lá em Guarapuava há uns dois meses. Como já trabalhei em Curitiba, sabia que era mais fácil encontrar algo por aqui e resolvi colocar o pé na estrada. Na capital, uma conhecida me emprestou o carrinho de recicláveis. Só que esse ramo não dá muito dinheiro, é algo só para sobreviver, não dá para mandar recursos para a família. No começo eu cheguei a dormir no próprio carrinho, fizesse sol ou chuva, por não ter como pagar por um lugar para ficar”, contou Luiz Fernando em entrevista ao radialista Geovane Barreiro no Jornal da Banda B 2ª Edição desta terça-feira (9).

Todo o sacrifício tem um motivo: garantir o sustento dos dois filhos gêmeos, que têm 12 anos, da esposa e também das enteadas, uma de quatro e outra de um ano e um mês de idade. “Quando bate a saudade, só temos o telefone para aliviar um pouco esse sentimento. Eu pretendia ir até lá na sexta-feira, porque domingo é Dia dos Pais. Mas como estou trabalhando como pedreiro e choveu nesses últimos dias, pode ser que eu não tenha folga no fim de semana”, completou.

Hoje, Luiz dorme em um quarto de pensão pequeno que conseguiu alugar, graças ao anúncio que colocou no carrinho. “Só tem lugar para mim, eu nem tenho roupa, nem nada. Mas a situação melhorou. Eu estava desesperado e até com um pouco de vergonha quando decidi pendurar aquela placa. Só que eu pensei nos meus filhos, eu não posso deixá-los sem comida. Em vez de ir para o caminho errado, achei que poderia encontrar um jeito de fazer as coisas certas. Quando olhava para o carrinho, debaixo de chuva, sem rumo, a minha mente focava na minha família. Agora, eu espero que apareça ainda mais trabalho, para que eu possa dar uma vida boa para ela”, finalizou.

Quem quiser contratar Luiz Fernando como pedreiro ou carpinteiro pode entrar em contato com ele pelo telefone (41) 9765-9230.