Por Elizangela Jubanski

Diversas linhas de ônibus de Curitiba e região metropolitana estão passando dificuldades para operar normalmente até a tarde desta quinta-feira (11). Há uma assembleia na tarde de hoje que vai decidir se motoristas e cobradores vão aderir às manifestações do Dia Nacional da Luta, no entanto, até as 15 horas, quando a categoria decide ou não pela paralisação, algumas linhas de ônibus não conseguem trafegar por causa dos bloqueios de outros manifestantes.

Pela manhã, a Urbs identificou problemas com a formação de comboios de ônibus da linha Interbairros IV. A demora entre uma linha e outra chega a 40 minutos, principalmente na região de Santa Felicidade, segundo a Urbs. O biarticulado Santa Cândida/Capão Raso também formou filas de veículos e o Terminal Guadalupe, no centro da cidade, registra atraso de todos os ônibus por cerca de uma hora.

Urbs

A Urbs ajuizou na Justiça do Trabalho uma ação cautelar para garantir a circulação, nesta quinta-feira (11), de no mínimo 80% da frota de ônibus do transporte coletivo no horário de pico e de 60% fora do pico. “Nós estamos aguardando uma resposta da Justiça do Trabalho, que deve sair em breve”, afirmou o diretor de transportes da URBS, Rodrigo Grevetti.

É uma medida preventiva para o caso de se confirmar a paralisação do transporte anunciada pelo Sindicato de Motoristas e Cobradores para a tarde desta quinta-feira. Na prática, a Urbs está solicitando à Justiça que determine a manutenção em circulação, no horário de pico (das 17h às 19 horas), de pelo menos 1.544 dos 1.930 ônibus da frota operante. Fora do pico, a solicitação é de que seja garantida a circulação de pelo menos 1.158 ônibus.