BRADESCO GRVE

Foto> Sindicato dos Bancários

Redação*

A pedido do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região, a Justiça concedeu uma liminar em mandado de segurança que derrubou a decisão judicial que permitia a abertura das agências Bradesco. A partir de agora, o interdito proibitório concedido ao Bradesco, que previa multa diária de R$ 50 mil por agência não tem mais validade. Já o interdito concedido ao HSBC continua valendo e algumas agências permanecem abertas. Já as agências do Banco do Brasil e CEF estão todas fechadas. A greve dos bancários entra nesta quinta-feira (3) em seu 15º dia.

O relator da decisão do mandado de segurança considerou que as provas apresentadas pelo Bradesco para a concessão do interdito (fotos de faixas e de grevistas e clientes em frente às agências) “não expõem qualquer conduta fora dos limites do movimento paredista. Mostram, apenas, algumas pessoas agrupadas de forma pacífica, sequer sendo possível identificar tratar-se de clientes ou empregados, além de faixas e cartazes indicando a paralisação”. O juízo considerou, ainda, que não foram relatados abusos, coações ou violência.A pedido do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região, a Justiça concedeu uma liminar em mandado de segurança que derrubou a decisão judicial que permitia a abertura das agências Bradesco. A partir de agora, o interdito proibitório concedido ao Bradesco, que previa multa diária de R$ 50 mil por agência não tem mais validade. A greve dos bancários entra nesta quinta-feira (3) em seu 15º dia.
“Esta é mais uma vitória dos trabalhadores frente às práticas antissindicais do Bradesco, que utilizou vários meios para desmobilizar a categoria. A Justiça está entendendo que a greve deste ano é por adesão e muito forte!”, comemora Otávio Dias, presidente do Sindicato. O mandado de segurança foi impetrado pelo Sindicato dos Bancários de Curitiba e região e é válido para as cidades de Curitiba, Adrianópolis, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Quatro Barras e Tunas do Paraná.

Assembleia

O Comando Nacional dos Bancários vai se reunir nesta quinta-feira, em São Paulo, para fazer uma avaliação da greve. Ao todo 11.016 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados em todos os 26 estados e no Distrito Federal foram fechados.
Em Curitiba, está marcada uma assembleia para às 17 horas no Espaço Cultural e Esportivo, na Rua Piquiri, 380, Rebouças.

“Vamos fazer uma nova avaliação da greve, que já é a maior realizada pela categoria bancária pelo menos nos últimos 20 anos, e discutir formas de fortalecer e ampliar ainda mais as paralisações, diante do silêncio dos bancos em retomar o processo de negociações”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.

A única proposta feita pelos bancos foi no dia 5 de setembro, há quase um mês, quando foi sugerido um reajuste de 6,1%. Ela foi rejeitada pelos bancários em assembleias realizadas em todo o país no dia 12.

* com informações do Sindicato dos Bancários