O diretor da Justiça Federal no Paraná, Friedmann Wendapap, entregou nesta sexta-feira (3) 100 computadores para o Patronato Central do Estado, da Secretaria estadual da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos. A doação foi feita aos secretários da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal; e da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes.

Os computadores vão dinamizar as ações dos Patronatos Municipais implantados pelo Programa de Municipalização do Cumprimento de Penas e Medidas Alternativas em Meio Aberto no Paraná. O Patronato é um novo modelo de ação, inédito no país, de reinserção de egressos do sistema penitenciário com envolvimento do Estado, municípios e de universidades públicas estaduais.

A secretária Maria Tereza ressaltou que o programa vai beneficiar diretamente os mais de 7.000 egressos do sistema penitenciário, que são presos em regime aberto e que cumprem medidas alternativas em todo o Paraná. “Estamos propondo que o programa funcione com apoio das universidades e dos municípios. São atores fundamentais para operacionalizar o patronato”, acrescentou a secretária. A doação dos computadores vai melhor o trabalho dos patronatos, principalmente do interior.

O secretário Alípio Leal disse que a doação destes equipamentos é um significativo apoio para o programa se estabilizar. Segundo mele, as universidades estaduais desenvolvem há muito tempo um grande trabalho com o programa de extensão pró-egresso. As atividades são desenvolvidas por equipe multidisciplinar de estagiários de diferentes áreas como Serviço Social, Psicologia, Direito e Pedagogia, sob a coordenação de professores das nossas universidades.

“E a ampliação desta ação para o Patronato é inovadora porque cria novas possibilidades de atuação, promovendo qualidade no atendimento em todos os municípios”, destacou o secretário.

Para o diretor da Justiça Federal, Friedmann Wendpap, o repasse das máquinas é uma forma de reconhecer a importância do programa que trará um grande resultado social. “A Justiça Federal desenvolve todas as suas atividades de forma eletrônica e por isso necessitamos de uma atualização constante dos nossos equipamentos, que serão repassados para o estado do Paraná para contribuir no desenvolvimento de um programa de grande alcance social”, disse Friedmann.

UNIVERSIDADES – A Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior participa do Programa com o envolvimento das universidades estaduais que vão implementar ações de ressocialização e reinserção social por meio de programas de extensão universitária. A proposta é promover cursos e outras atividades de extensão, envolvendo professores e alunos das universidades, dirigidas aos egressos do sistema penitenciário e aqueles cumprem penas alternativas.