Por Felipe Ribeiro e Flávia Barros

Batman agora irá permanecer preso (Foto: Flávia Barros - Banda B)

Batman agora irá permanecer preso (Foto: Flávia Barros – Banda B)

Mais popular herói das histórias em quadrinhos e do cinema, o Batman não descansa uma única noite para combater a criminalidade na fictícia Gotham City. Na região de Curitiba, porém, Rogério Matos da Luz, de 39 anos, leva o apelido para alguma versão alternativa, tornando-o um perigoso vilão. Conhecido como o ‘maior assaltante de carros-fortes do país’, Luz voltou a ser preso nesta quarta-feira (17) pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), desta vez por arrombamentos e explosões de caixas-eletrônicos no Paraná e em pelo menos outros dois estados.

De acordo com o delegado Rodrigo Brown, o Batman paranaense já foi preso várias vezes e deveria estar cumprindo penas altíssimas, mas sempre consegue recursos judiciais. Desta vez, Luz foi detido por um processo de 2006, data em que foi preso com três fuzis, uma espingarda calibre 12, pistolas calibres 40 e 380, granadas, entre outros aparatos utilizados para os crimes.

“Eu participei desta ação. Ele foi preso e conseguiu benefício de responder ao processo em liberdade. Depois de alguns dias de investigação, conseguimos encontrar a casa dele em São José dos Pinhais e cumprir o mandado, esperando que ele agora fique detido por um bom tempo, já que é um grande fornecedor de armas a suspeitos de roubos a caixas eletrônicos”, disse Brown.

Luz possuí nove processos criminais em andamento, nas cidades de Curitiba, Colombo, São José dos Pinhais, Pinhais, Francisco Beltrão, Palmeira, Marilândia do Sul, Ponta Grossa e Itapema, no litoral catarinense.

Recentemente, Batman chegou a se envolver em um acidente com explosivos. Segundo Brown, ele perdeu o braço direito e teve 70% do corpo queimado em janeiro deste ano. “Além de já ter participado de vários confrontos com a polícia, ele preparava o roubo de um caixa eletrônico e ficou hospitalizado. Os médicos garantiram que ele tinha mínima condição de sobreviver, mas seguiu com a atividade criminosa”, explicou o delegado do Cope.

Ficha extensa

O primeiro registro contra Batman é datado de 1998. Ele é apontado como autor de vários furtos em Enéas Marques. Em 1999, teria praticado um roubo contra uma agência dos Correios e uma loja de departamentos em Curitiba. É também investigado por vários roubos em Pinhais nos anos de 2002 e 2007.

Em 2012, teria cometido o assalto contra um comboio de carros-fortes na Serra da Dona Francisca, em Santa Catarina. No mesmo ano foi detido no Rio de Janeiro, mas antes chegou a praticar outro crime de grande repercussão na capital paranaense, onde um malote de R$ 147 mil foi levado.