Do MPPR
appa-divulgacao

(Foto: Divulgação/Appa)

A 4ª Promotoria de Justiça de Paranaguá, no Litoral paranaense, ofereceu denúncia contra 22 pessoas acusadas de fraudar o registro do ponto biométrico na Administração dos Portos do município e de Antonina (Appa). Com “dedos de silicone”, elas simulavam o cumprimento de jornadas de trabalho, segundo o Ministério Público do estado (MP-PR).
As denúncias resultaram de uma investigação iniciada em fevereiro de 2014, quando o MP-PR, com o auxílio da Polícia Federal, cumpriu mandado de busca e apreensão na zona portuária de Paranaguá, apreendendo 23 moldes de dedos de silicone. Na época, todos os denunciados atuavam como servidores do Porto. Posteriormente, por via administrativa, a maioria foi demitida.
Os acusados vão responder por estelionato e formação de quadrilha. Caso a ação penal seja julgada procedente, podem ser condenados a penas de até oito anos de reclusão, além de restituição das vantagens salariais recebidas por dias de serviço não trabalhados.