Redação com MPPR

A Justiça de São Miguel do Iguaçu, no Oeste do estado, decretou, a prisão preventiva do delegado de Polícia Civil da comarca. A medida, efetivada com base nas acusações de peculato, desobediência, falsidade ideológica e usurpação de função pública, foi cumprida no mesmo dia.

Segundo as ações ajuizadas pelo MP-PR, o delegado já havia sido afastado anteriormente por conta da “Operação 100 Anos”, que apura informações sobre a participação de policiais civis em crimes de roubo na região. O promotor de Justiça de São Miguel do Iguaçu, Alex Fadel, afirma que diversos elementos de prova foram colhidos, demonstrando que o delegado, mesmo após este afastamento, determinou a lavratura de ofícios, para se ver livre da responsabilização penal.

O funcionário público também foi acusado de peculato ao tentar pagar o conserto do carro de sua esposa com dinheiro do fundo rotativo da delegacia. O pedido de afastamento cautelar e prisão preventiva foram feitos em conjunto pela Promotoria de Justiça local e pelo Gaeco de Foz do Iguaçu.