Agência Estadual de Notícias

O Governo do Estado prevê para início de junho a liberação da ponte que permitirá a passagem de veículo em meia pista na Estrada da Graciosa, no Litoral do Estado. Os comerciantes que atuam da estrada da Graciosa e em Morretes aguardam ansiosos por essa liberação, que permitirá a retomada das vendas, bastante prejudicadas pela interrupção da rodovia, por causa de desabamento de encostas provocados pelas chuvas de 13 março.

“Assim que a meia pista for liberada, vamos reabrir o nosso comércio. Com isso, retomaremos boa parte da nossa economia”, afirma a proprietária de lanchonete e moradora da Vila São João da Graciosa, Margarete Marcelino. “Dependemos de turistas e estamos ansiosos com a abertura do tráfego”, disse ela.

Para o vice-presidente da Associação dos Comerciantes de São João da Graciosa, Eli Aparecido de Souza, a meia pista será excelente. “Estamos apostando tudo em cima disso. Com a rapidez das equipes na restauração, acreditamos que o prazo será cumprido”, afirmou. Eli, que tem restaurante e aluga um espaço para camping, explica que muitos restaurantes, lanchonetes e lojas estão abrindo. “Mesmo com dificuldades e pouco movimento alguns comerciantes, assim como eu, estão abrindo seus comércios”, contou.

O dono de mercearia e também morador da Vila de São João da Graciosa, Rudinei Castanho, acredita que a partir da liberação da meia pista, todos os comerciantes poderão retornar aos trabalhos. “Graças a Deus o meu comércio ainda tem uma boa procura pelos moradores daqui, mas com o tráfego liberado, já se torna viável todos reabrirem seus comércios”.

Compromisso

Para a moradora e dona de sorveteria Maristela Werner, o empenho do governo estadual é um conforto para todos. As equipes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) estão trabalhando até nos fins de semana e feriados para que a meia pista seja liberada. “Estamos tranquilos quanto ao prazo de liberação. Vai ser muito bom”, afirma Maristela, que mora no bairro Porto de Cima, outra localidade que também foi afetada pelo deslizamento da Graciosa.


Obra

O ritmo das obras segue intenso. As equipes já finalizaram a construção e concretagem de 21 vigas de sustentação da ponte que permitirá o tráfego em meia pista. Ao todo, serão feitas 36 vigas, de 10 metros cada. Além disso, os serviços de sondagem do solo das cabeceiras já foram concluídos.

Atualmente, as equipes trabalham na construção das outras vigas, na marcação dos pilares que serão erguidos e nas escavações dos aterros. Os serviços estão sendo feitos no próprio local onde houve o desabamento da rodovia, para agilizar a obra.

“Um acampamento foi montado no local para evitar atrasos na obra. Caso não ocorra chuva forte na região, o tráfego em meia pista será liberado em junho”, explica o superintendente da regional Leste do DER, Gilberto Loyola.

Nas cabeceiras, serão colocados pilares de sustentação, para fortalecer a ponte. Sobre a ponte serão colocados paralelepípedos, que vão manter as características da Estrada da Graciosa.

A restauração total da rodovia está prevista até setembro de 2014. A estimativa é que sejam investidos R$ 5 milhões em projetos e obras. Além da ação emergencial, as equipes estudam a colocação de muros nas encostas do quilômetro 12, onde ocorreu desabamento da barreira, e obras complementares. Os muros vão evitar que as pedras do morro desabem novamente.

Ações

O Governo do Paraná desenvolverá diversas ações para atrair visitantes e apoiar as comunidades da região até que a passagem seja reaberta. Moradores das comunidades próximas à Estrada da Graciosa e empreendedores do município de Morretes, que estão sendo afetados pela redução do fluxo turístico na região, terão acesso facilitado às linhas de crédito da Fomento Paraná. O objetivo é apoiar as famílias para melhorar o desempenho de seus empreendimentos e aumentar a renda.