Google
Carli é acusado de homicídio doloso

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, cancelou na tarde desta quinta-feira (21) o julgamento do ex-deputado Carli Filho marcado para o dia 26 de março de 2013, depois de um pedido da defesa. A decisão aconteceu por conta de um erro técnico, já que durante o processo um exame de alcoolemia não foi julgado no Estado do Paraná. De acordo com Elias Mattar Assad, advogado de acusação, o Tribunal de Justiça do Paraná terá que se manifestar sobre isto para que um novo julgamento seja marcado. Isto deve durar no mínimo seis meses.

Em entrevista à Banda B, Assad lamentou a decisão. “É uma questão formal que fez andar para trás o processo. Agora é só ajeitar isto para que um novo júri seja marcado. A previsão é de que em no mínimo seis meses tenhamos o julgamento”, descreveu Assad.

“Não posso disser que estou frustrado, mas certamente houve um excesso de rigor por conta de uma formalidade. O processo anda para trás, mas é um pequeno detalhe que será solucionado com rapidez”, complementou.

Carli Filho responde processo criminal por duplo homicídio doloso por ter, no dia 7 de maio de 2009, no volante de seu veículo, embriagado, em alta velocidade e com sua carteira de habilitação suspensa, em uma rua de Curitiba, causado a morte de Gilmar Rafael Souza Yared (26) e Carlos Murilo de Souza (20). O caso tem ampla repercussão nacional.