Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

contorno-sul-denovo-dentro

Acidente aconteceu no trecho campeão de mortes por atropelamento: viaduto do Caiuá. Foto: DB/Banda B

Um homem de 28 anos foi atropelado e morreu na hora tentando atravessar o Contorno Sul, BR-376, na noite desta quinta feira (7), a cerca de 500 metros do viaduto do Caiuá, na Cidade Industrial de Curitiba. César Digner, 28 anos, morava na região e a família contou que ele tentava se livrar nas drogas.

O atropelamento aconteceu por volta das 19 horas e algumas testemunhas viram o acidente. Uma ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foi acionada, mas o jovem morreu na hora.

O motorista do caminhão, que permaneceu no local e prestou socorro à vítima, informou a Polícia Rodoviária Federal (PRF) que o rapaz se jogou na frente do caminhão, já testemunhas e moradores do local contaram que Digner tentava atravessar a rodovia quando foi atropelado.

Um morador da região que estava passando pelo local disse que mora na região há anos e já viu muitos acidentes. “Isso tudo assusta porque a gente mora por aqui e tem que passar, não adianta. Mas também tem que respeitar a passarela porque senão vai acontecer mesmo. O pior é que já vi muita gente estendida aqui, viu? Até amigos meus”, disse Claudemir Correia.

Familiares da vítima estiveram no local e informaram que ele estava internado por causa do seu vício pelas drogas e que ele teria recebido alta na última quarta feira. Digner morava no Fazendinha, mas tinha conhecidos na região do Caiuá.

Para o policial rodoviário Noronha, os pedestres não conseguem medir o distanciamento do veículo. “Foi questão de segundos. Geralmente, acontece nesse horário, quando começa a anoitecer porque não se tem muita noção do distanciamento do veículo”, finalizou o policial rodoviário federal Noronha.

Notícias relacionadas:

Mortes se multiplicam no Contorno Sul; na última noite mais um homem atropelado