Por Marina Sequinel

(Foto: Colaboração)

Os moradores de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, sofrem com a falta da coleta de lixo desde a semana passada. Segundo eles, o problema já toma conta de várias ruas da cidade, como a Campina Grande do Sul, a Ari Antônio Buzato e a Avenida Emílio Johnson.

“Ontem, inclusive, os coletores fizeram um protesto na frente da prefeitura por falta de pagamento. O lixo foi recolhido pela última vez na semana passada. Desde então, o município está cheio de sujeira”, relatou Janete da Silva, em entrevista à Banda B, nesta terça-feira (20).

Outro morador, do Jardim Roma, confirmou a situação. “O lixo está praticamente derramando, ainda mais quando chove e enche de água nos tambores. A coisa está feia, o fedor é insuportável”, relatou Pedro.

Sobre o caso, a reportagem entrou em contato com a MagiClean, terceirizada responsável pela coleta de lixo da cidade. De acordo com a empresa, o pagamento do 13º e do salário dos funcionários está em dia.

“Nós estamos com um problema contratual. Temos que receber a numeração de empenho prévio [verba que autoriza o pagamento mensal] para poder executar o serviço. Sem isso, nós não podemos fazer nada. O que está nos impedindo é a falta desse fornecimento. Faz tempo que entramos em contato com a prefeitura, mas ainda aguardamos resposta”, relatou Ariane Prado, representante da MagiClean.

Lado da prefeitura

Já o vice-prefeito de Almirante Tamandaré, Tonhão da Saúde, afirmou que a prefeitura está rigorosamente em dia com o pagamento. “A empresa está fazendo um jogo de empurra-empurra para não pagar o 13º salário, e quer jogar a culpa na gestão. Nós não somos obrigados a antecipar o pagamento de dezembro se o vencimento é 15 de janeiro”, disse.

Segundo ele, a Justiça determinou que a empresa volte a realizar a coleta em 48 horas, com multa diária de R$ 5 mil caso a decisão não seja cumprida. “Eu não culpo os coletores, mas por parte da prefeitura está tudo certo, não é porque não ganhamos a eleição que vamos sair daqui como caloteiros”, finalizou.