Do Portal Uol

chacina-sao-paulo

Foto: Divulgação

Após ouvir 41 testemunhas em três semanas, o DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) diz que as investigações da chacina da Brasilândia, ocorrida no último dia 5 de agosto, entram na reta final com a permanência da tese – levantada já no dia seguinte à tragédia – de que Marcelo Eduardo Pesseghini, 13, teria matado os pais e outras duas parentes antes de se suicidar.

O inquérito policial, segundo o DHPP, aguarda a liberação dos laudos da perícia e do Instituto Médico Legal para que possa ser concluído. A previsão é que os resultados saiam nos próximos dias e respondam algumas questões ainda sem respostas, entre elas qual foi a ordem dos crimes e a motivação da chacina.

Para ler a reportagem completa, clique aqui.