Por Luiz Henrique de Oliveira

gas-cozinha-pesquisa-precos

(Foto: Reprodução)

O inverno rigoroso e a parada de fornecimento de gás liquefeito de petróleo (GLP) pela Petrobras, devido a questões técnicas na Refinaria de São José dos Campos, estão causando sérios problemas para as revendedoras de gás de cozinha em Curitiba. Há pelo menos 15 dias, não há estoque de reserva e algumas lojas chegaram a ficar sem produtos para a venda, segundo o Sindicato dos Revendedores das Distribuidoras de Gás do Paraná (Sinregas).

Em entrevista à Banda B, nesta sexta-feira (11), o presidente do Sinregas, José Luiz Rocha, afirmou que a situação só deverá ser normalizada nos próximos dez dias. “Um navio está chegando à Paranaguá e o inverno, em que o consumo aumenta consideravelmente, está chegando ao fim. Para os próximos dias toda esta situação será solucionada, mas fica um alerta para que não aconteça de novo. O prejuízo não chegou a ser sentido de forma efetiva pelo consumidor”, afirmou.

Por meio de nota, a Petrobrás informou que “em função de dificuldades operacionais ocorridas durante o mês de setembro, a empresa disponibilizou uma quantidade adicional de GLP em São Paulo para complementar e garantir o suprimento do mercado do estado do Paraná”.