Por Luiz Henrique de Oliveira

Viralizou na rede social Facebook, mais especificamente no Grupo Não Recomendo em Curitiba, a postagem de uma internauta sobre um constrangimento que passou no Taj Batel, bar especializado em comida japonesa, no fim da tarde desta quarta-feira (9). A mulher, que não será identificada, alega que não conseguiu entrar no estabelecimento por usar uma rasteirinha.

Mulher se revoltou por não poder entrar no estabelecimento (Foto: Facebook)

Na postagem, a internauta afirma que foi com o marido para saborear comida japonesa quando foi surpreendida pelo responsável pelo cadastro. “Ele estava na entrada do estabelecimento e me olhou de cima para baixo, com desdém, e pediu os meus documentos e de meu marido. Eu então aguardei para entrar e ele voltou, dizendo que não era permitido estar ali de chinelo”, iniciou.

Segundo a internauta, neste momento ela questionou o funcionário. “Eu disse que era uma rasteirinha, calçado de verão, e ele me respondeu que isso depende da interpretação. Eu peguei os meus documentos e falei: ‘Deixa para lá! Que vá a merda!’; e ele me olhou e falou: ‘Vá você’”, complementou.

Por fim, ela lamentou a vergonha que passou no local. “Passei por uma vergonha em um local que prima pela qualidade. Não era um chinelo, era um rasteirinha”, concluiu.

Apagou a postagem

Na manhã de hoje, a internauta apagou a postagem feita no grupo, após contato dos responsáveis pelo bar. “Retiro minha postagem sobre o constrangimento passado no Taj Batel após o contato deles pedindo desculpas. Porém, mantenho na página minha “não recomendação” do local por motivos discriminatórios. Mesmo com a promessa deles de sanar o problema, me convidando a comparecer ao local e ser “bem recebida” para tirar a má impressão, reitero que este não é meu desejo e que não tornarei a frequentar o lugar”, afirmou.

Regras na porta do estabelecimento não permitem entrada de chinelo, camisa de time, regata e boné/similares (Foto: Colaboração)

Regras

Importante destacar que o Taj Bar, na entrada do estabelecimento, estabelece regras para a entrada no estabelecimento, conforme pode ser visto na imagem ao lado.  A assessoria de imprensa do estabelecimento enviou nota sobre o caso:

O Taj Bar Curitiba lamenta profundamente o ocorrido durante noite de ontem (08). Já entramos em contato com a cliente para nos desculparmos. Como prestadores de serviços, dependemos de pessoas e, apesar do foco integral na qualidade de atendimento ao cliente, as pessoas falham das formas mais diversas possíveis. Infelizmente, a atitude isolada desta pessoa causou o descontentamento de uma cliente, mas não representa em nada o modo como valorizamos receber nossos clientes. O Taj Bar Curitiba reitera que, assim como nestes 13 anos de história, continuará zelando pelo bom atendimento, hospitalidade e cordialidade, repudiando qualquer tipo de discriminação.