Da Redação

Pesquisa divulgada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato) nesta quinta-feira (15), Dia dos Professores, aponta que a indisciplina dos alunos é a maior causa de afastamentos por doença dos profissionais na rede pública do estado. Segundo o Instituto Pesquisas de Opinião (IPO), a falta de estrutura das escolas ficou em segundo lugar e o estresse sob o qual os professore estão submetidos vem na sequência.

Volta às aulas no Colégio Estadual Ambrósio Bini. Almirante Tamandaré, 12/03/2015. Foto: Pedro Ribas/ANPr

Foto: AEN

Segundo a APP, estima-se que algo em torno de 12% a 15% dos educadores se afastam para tratamento médico todos os anos. Segundo a avaliação do sindicato, a superlotação das salas de aulas é mais danosa à saúde do que os salários baixos e o atraso nos pagamentos de remunerações.

Ao todo, 1.330 professores foram entrevistados em todas as regiões do estado.

O sindicato conclui ainda que, de acordo com os dados da própria perícia médica estadual, 48% dos afastamentos são por problemas de tensão psicológica e/ou osteomusculares. “De depressão à lesão por esforço repetitivo, ser professor(a) é uma profissão que exige força física e mental”, conclui o texto da APP.