Por Felipe Ribeiro

Foto: Divulgação Sindicato dos Metalúrgicos

Inconformados com a proposta patronal, os trabalhadores da Renault decidiram entrar em greve na tarde desta quarta-feira (3), em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba (SMC), os trabalhadores não aceitam a proposta de participação de lucros e resultados (PLR) apresentada pela montadora, assim como o de piso salarial. Uma nova assembleia está marcada para 14 horas desta quinta-feira (4) e irá definir pela continuidade ou não da paralisação.

Ao todo, são 6 mil trabalhadores na fábrica da Renault em São José dos Pinhais, sendo 4 mil no chamado ‘chão de fábrica’. Entre os veículos fabricados no local estão os modelos Sandero, Logan, Duster, Captur e Master.

Os trabalhadores pedem um piso salarial de R$ 2.800, contra a proposta de R$ 1.890 apresentado pela empresa.  A reivindicação da categoria pede também que a empresa use as mesmas condições do PLR dos últimos três anos.

Na semana passada, a categoria já havia dado um prazo de 72 horas para um posicionamento da Renault, mas a proposta não agradou os trabalhadores.

A Banda B entrou em contato com a Renault, que até o momento não se posicionou sobre a mobilização dos trabalhadores.