Por Marina Sequinel

Uma mulher de 62 anos morreu após ser atropelada dentro do terminal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, na tarde desta segunda-feira (12). Segundo informações repassadas pelos familiares, Maria Aparecida Ferreira do Vale descia do ônibus Jardim Weissópolis quando o motorista teria fechado a porta do coletivo, prendendo a perna dela.

atropelamento-pinhais

Maria Aparecida chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. (Foto: Colaboração/Banda B)

“Nesse momento, ela caiu e o condutor continuou andando. A minha tia foi puxada para baixo do ônibus e foi totalmente esmagada. Essa é a versão que as testemunhas nos contaram. Nós fomos completamente surpreendidos por tudo isso e queremos uma resposta da empresa”, disse Gustavo Coutinho, sobrinho da vítima, em entrevista à Banda B.

Maria chegou a ser socorrida em estado gravíssimo ao Hospital Cajuru, onde passou por três cirurgias. Ela não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo na manhã desta terça-feira (13).

“Depois de todos os procedimentos, o médico pediu para que os familiares fossem embora, que só nos restava rezar. Às 7h de hoje, nos ligaram contando que ela tinha morrido. É uma situação muito triste”, completou Gustavo. Ele contou, ainda, que a tia tinha saído de casa para refazer alguns documentos para dar entrada na aposentadoria no momento do acidente.

A família de Maria registrou Boletim de Ocorrência sobre o caso na Delegacia de Pinhais. A reportagem também entrou em contato com o Sindicato das Empresas de Ônibus da Grande Curitiba (Setransp), que enviou a seguinte nota:

A Expresso Azul [empresa responsável pela linha Jardim Weissópolis] lamenta profundamente o acidente ocorrido nesta segunda-feira (12) no Terminal de Pinhais e já abriu uma investigação para saber o que de fato aconteceu, a fim de tomar as medidas cabíveis.
 A empresa manifesta seu pesar e sua solidariedade à família da vítima e está à disposição para prestar esclarecimentos sobre o caso às autoridades competentes.