Uma paixão que começou nas redes sociais foi parar na delegacia nesta sexta-feira (1°), em Curitiba. Gerasmo de Souza, de 41 anos, é acusado de trazer para Curitiba, sem a permissão dos pais dela, uma adolescente de 14 anos, moradora de São Paulo, que conheceu virtualmente. No 2° Distrito Policial (2°DP), tanto Gerasmo quanto a garota foram unânimes em dizer: “Nos amamos. Não há idade para o amor e vamos ficar juntos”.

Segundo Gerasmo, a paixão começou virtualmente como amizade. “Tudo começou na internet, no facebook. No Natal fui até a casa dela e começamos a namorar. Toda a família dela sabia e até oficializamos o relacionamento. Amo muito ela e posso garantir que não há idade para o amor”, afirmou à Banda B.

Apesar desta possível oficialização, Gerasmo foi denunciado pela própria família da menina. “Acontece que há algumas semanas ela brigou com a mãe e não parava de me chamar para ir a São Paulo. Fui até lá e a trouxe para morar comigo. Sabia do risco que corria, mas não vou fugir. Quero casar com ela. Sei que posso ser acusado de estupro de vulnerável, mas isto não aconteceu. Ela dormia em outro quarto”, garantiu.

Posição da polícia

O delegado Antônio Macedo Campos Junior, responsável pela prisão do suspeito, contou que efetuou um mandado de prisão à pedido da justiça paulista. “A mãe procurou a delegacia em São Paulo para relatar o que aconteceu. Fomos até a casa dele no bairro Prado Velho e efetuamos a sua prisão”, apontou o policial.

Para Macedo, a história não é de amor, mas sim de polícia. “Será que é muito amor que está acontecendo? Um homem de 41 anos conhece uma menina de 14, totalmente vulnerável, e tira ela da mãe. Vai ficar preso por sequestro, cárcere privado e a garota passará por exames para ver se houve abuso sexual. A lei é bem clara quanto a isto, ele pegou a menina sem o consentimento da família. Vai ficar preso à disposição da justiça”, concluiu.

Garota

Acompanhado tudo de perto, a menina defendeu o ‘namorado’ e garantiu que quis vir para Curitiba com ele para construir uma família. Ela será encaminhada para o Conselho Tutelar, onde aguardará a chegada de seus parentes que estão vindo de São Paulo.