Da Redação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Uma greve geral nacional, que vem sendo convocada pelas centrais sindicais, deve acontecer nesta quinta-feira (11) e paralisar atividades de diversas categorias. Denominada como Dia Nacional de Luta, trabalhadores químicos, da construção civil, metalúrgicos, da construção pesada, costureiras, transporte, alimentação, borracheiros, telefônicos, servidores públicos, gráficos, comerciários prometem um grande ato conjunto para as 16 horas na Praça Rui Barbosa, no Centro de Curitiba. A Força Sindical e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) também convocaram manifestações a partir das 8 horas nas BRs 277 e BR 376.

Segundo a Força Sindical, as manifestações visam chamar a atenção da sociedade sobre a Pauta Trabalhista, que inclui o fim do fator previdenciário, redução da jornada de trabalho, reajuste para os aposentados, mudanças na equipe econômica e mais investimentos para a saúde e educação.

A CUT compartilha da informação e diz ainda que a redução do preço do pedágio nas rodovias paranaenses estão na mira dos trabalhadores. “Vamos levar todas as pautas nacionais, como a derrubada do Projeto de Lei 4330 das terceirizações, a redução da jornada de trabalho e por um transporte público de qualidade”, disse a presidenta da CUT-PR, Regina Cruz.

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, ressalta que o dia também será de luta por mudanças na equipe econômica e contra a inflação. “Há um desconforto entre as famílias dos trabalhadores, que estão sentindo que a corrosão dos salários pela inflação ganha cada vez mais força. E, como sabemos, a inflação corrói o poder de compra e penaliza as pessoas de menor renda. É importante mostrar o descontentamento dos trabalhadores com a equivocada equipe econômica que está permitindo a volta da inflação”, disse o sindicalista.

Pautas das reivindicações

Estaduais:

1 – Queda das tarifas do pedágio

2 – Mudança no sistema de eleição para os conselheiros do Tribunal de Contas

3 – Sistema permanente de reajuste do salário mínimo regional

4 – Regulamentação da profissão de motorista

Nacionais:

1 – Redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem redução salarial

2 – Fim do Projeto de Lei nº 4330 que amplia a terceirização

3 – Reajuste digno para os aposentados

4 – Fim dos leilões do petróleo

5 – Investimento de 10% do PIB em Educação

6 – Investimento de 10% do orçamento da União na Saúde

7 – Transporte público de qualidade e a preço justo

8 – Reforma agrária

Manifestações Programadas

CSP CONLUTAS:

Paralisação dos técnicos administrativos e professores em todos os campus da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em Curitiba e interior, incluindo UTFPR (antigo Cefet) e IFPR (Instituto Federal do Paraná). Também estão programadas mobilizações a partir das 6h30 no Hospital de Clínicas (HC), em Curitiba.

CTB / PR (Central dos Trabalhadores e Trabalhadores do Brasil)

Paralisação de 24 horas na Kraft, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), iniciando no dia 11/07 às 6h e terminando no dia 12/07 também às 6h. Os trabalhadores participarão às 16h do dia 11 do ato público das centrais na Praça Rui Barbosa.

CUT / PR (Central Única dos Trabalhadores)

Estão programadas mobilizações em diversos locais de Curitiba e Região Metropolitana e também no interior do estado (Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu e Pato Branco).

FORÇA SINDICAL DO PARANÁ

Mobilizações de madrugada em frente a fábricas em Curitiba e Região Metropolitana. Às 15h, motoristas e cobradores de ônibus fazem assembleia na Praça Rui Barbosa, em Curitiba, para decidir se vão se incorporar ao movimento. Categoria reivindica a abertura da caixa preta da URBS e mais segurança e melhores condições de trabalho. A central também programou manifestações nas cidades de Londrina, Cascavel, Maringá, Foz do Iguaçu, Pato Branco e Guarapuava.

NCST (NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES)

Mobilizações em diversas fábricas em Curitiba e Região, além do litoral (Paranaguá) e interior (Londrina, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa e Pato Branco).

UGT (UNIÃO GERAL DOS TRABALHADORES)

Manifestações nos postos de combustível de Curitiba e também na empresa Electrolux, na Cidade Industrial. Também estão programados atos públicos nas cidades de Paranaguá, Cascavel, Maringá e Londrina.