A greve dos vigilantes foi suspensa em Curitiba e nesta quinta-feira (7) as agências bancárias voltarão a funcionar normalmente. O Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região passou a mediação das negociações para o Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Assim, a classe patronal passa a não negociar diretamente com a categoria. Caso as exigências não forem cumpridas, a categoria prometeu voltar à greve.

De acordo com informações do sindicato, os vigilantes voltam a trabalhar a partir das 7 horas de amanhã, pondo fim às portas fechadas das agências bancárias. Ainda, informações do sindicato apontam que eles entraram com um dissídio coletivo e que a paralisação da greve e a volta ao trabalho está associada às negociações que serão intermediadas pelo TRT. A categoria pede também que seja abonada de qualquer desconto em folha os dias em que os vigilantes estiveram parados.

A decisão aconteceu em assembleia na manhã de hoje, mas divulgada durante à tarde.

Paralisação

Vigilantes em todo o Paraná entram em greve nesta sexta-feira (1º) por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em assembleia, na noite desta quinta-feira (31). O principal reflexo da greve deverá ser o fechamento das agências bancárias. Por lei, nenhuma agência pode abrir sem a presença de pelo menos dois vigilantes

A categoria reivindica aumento de salário real, além da reposição da inflação de 2012, que conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) chegou a 6,37%. Eles também querem aumento de R$ 20 no vale-alimentação e o pagamento da diferença no adicional de periculosidade. Os trabalhadores querem que esse valor atinja 30% do salário-base. Em todo o estado, a categoria emprega cerca de 25 mil trabalhadores.