Vigilantes em todo o Paraná entram em greve nesta sexta-feira (1º) por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em assembleia, na noite desta quinta-feira (31). O principal reflexo da greve deverá ser o fechamento das agências bancárias. Por lei, nenhuma agência pode abrir sem a presença de pelo menos dois vigilantes. Segundo o presidente do Sindicato dos Vigilantes do Paraná, João Soares, não haverá atendimento externo nos bancos hoje. “Todas as agências bancárias estarão fechadas a partir desta sexta-feira. Enquanto as empresas não cumprirem a Lei 12740, que prevê o adicional de periculosidade de todos os vigilantes, e não acertarem o nosso reajuste anual, ninguém voltará ao trabalho”, disse Soares.

Outro serviço que deve ser afetado nos próximos dias, caso a greve seja mantida, é o de reabastecimento dos caixas eletrônicos. Durante a paralisação, o serviço de transporte de valores fica prejudicado. No ano passado, a greve dos vigilantes durou oito dias e afetou ao atendimento bancário e o abastecimento dos caixas.

A categoria reivindica aumento de salário real, além da reposição da inflação de 2012, que conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) chegou a 6,37%. Eles também querem aumento de R$ 20 no vale-alimentação e o pagamento da diferença no adicional de periculosidade. Os trabalhadores querem que esse valor atinja 30% do salário-base. Em todo o estado, a categoria emprega cerca de 25 mil trabalhadores.

Durante a greve, os vigilantes de Curitiba e região prometem ficar reunidos na Praça Santos Andrade, no Centro.