Da Redação com SMCS

(Foto: Chico Camargo/CMC)

O prefeito Rafael Greca (PMN) afirmou que o plano de Recuperação de Curitiba anunciado nesta segunda-feira (27)  é necessário para “tirar o município de uma situação absolutamente caótica e injustificável”. De acordo com ele, esse cenário gerou a falta de pagamento para fornecedores durante a administração anterior e em dificuldades para a cidade honrar os compromissos atualmente.

Com um déficit orçamentário de R$ 2,1 bilhões, segundo a prefeitura, Greca encaminhou para a apreciação da Câmara Municipal um conjunto de medidas com o objetivo de “criar condições de retomada de investimentos no longo prazo, corrigir distorções e permitir que a gestão volte a trabalhar em um cenário de racionalidade econômica”.

“Começamos o trabalho de recuperação desde o primeiro dia de gestão, mas na medida em que aprofundamos o conhecimento da real situação deixada pelo meu antecessor o quadro financeiro foi ficando cada vez mais assustador”, disse o prefeito.

As medidas anunciadas incluem a criação de uma Lei de Responsabilidade Fiscal municipal, uma lei com nova meta fiscal, reengenharia da previdência municipal (com criação de um fundo de pensão), otimização das receitas, ajustes na estrutura interna da prefeitura e sistematização para pagamento dos credores.

Notícia relacionada