Da AEN

O governador Beto Richa envia nesta terça-feira (09/07) mensagem para a Assembleia Legislativa propondo aumento do teto de consumo mensal de energia do programa Luz Fraterna, de 100 kWh para 120 kWh. Com a medida o Governo do Estado vai assumir a conta de energia de 220 mil famílias paranaenses.

O programa Luz Fraterna atende consumidores com renda per capita inferior a meio salário mínimo que têm a conta de luz quitada pelo Estado quando o consumo mensal não ultrapassa o teto. No ano passado, 160 mil famílias, em média, foram atendidas a cada mês pelo programa.

Para ter o benefício do Luz Fraterna os imóveis devem ser usados para fins residenciais na área urbana e rural. “A melhoria da qualidade de vida das pessoas é um compromisso da nossa gestão. Com a medida, mais paranaenses passam a ser beneficiados com este programa”, disse o governador Beto Richa.

Para fazer parte do programa é exigida a comprovação de renda e o registro do Número de Identificação Social (NIS) e o registro no Cadastro Único de Programas Sociais. Um dos beneficiados do Luz Fraterna, o carregador Edison Luís de Sousa, que mora em Campo Magro com a esposa Sirlene, empregada doméstica, e dois filhos, comemora.

“Conseguimos comprar mais coisas a partir de 2011, quando começamos a economizar com a conta de luz. Deu para comprar uma televisão nova”, diz Edison. “Esse programa é muito bom para nós. Com o que sobra também, compramos coisas para as crianças. Com a mudança, vai ficar mais fácil controlar o consumo para ficar no programa”.