O Governo do Paraná está em negociação com empresa catarinense Tirol Laticínios para a instalação no Estado de uma fábrica de processamento de leite e derivados. A nova unidade deve gerar 500 empregos diretos e outros 5 mil indiretos. O valor do investimento não foi divulgado pela empresa.

O secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, disse que o Governo vai apresentar à Tirol os benefícios do programa Paraná Competitivo. “Com o Paraná Competitivo nós fazemos as negociações caso a caso. A empresa apresenta as demandas sejam elas fiscal, de infraestrutura, mão de obra entre outras, e o corpo técnico faz a construção da melhor proposta possível aliando o interesse do investidor e do Estado”, afirma Barros.

Em cerca de dois anos o programa atraiu cerca de R$ 20 bilhões em novos empreendimentos que estão gerando 120 mil empregos com carteira assinada em todas as regiões. “É o maior ciclo de industrialização da história do Estado”, reforça Ricardo Barros.

Segundo informações da empresa, o Paraná disputa o empreendimento com o Rio Grande do Sul e a escolha do local deve ser anunciada em 60 dias. A Tirol estuda a instalação da unidade na região dos Campos Gerais, onde se encontra uma das principais bacias leiteiras do Estado e que já é sede de outros grandes laticínios. O Paraná é o terceiro estado na produção nacional de leite com 3,8 bilhões por ano e possui mais de 300 laticínios espalhados pelo Estado.

TIROL – A nova fábrica para processamento e industrialização de leite e derivados vai duplicar a produção da Tirol com a mais 2 milhões de litros de leite por dia. O foco é o mercado nacional.

A Tirol possui hoje a liderança nacional na comercialização de leites UHT. A empresa é especializada na industrialização de produtos lácteos e seu portfólio inclui leites UHT, pasteurizado, flavorizado e em pó; bebidas lácteas; creme de leite e leite condensado; queijos; iogurtes e alguns tipos de sobremesas.