As escolas da rede estadual de educação terão disponível nesta terça-feira (23) o valor da terceira cota do Programa Fundo Rotativo para despesas de consumo. A Secretaria de Estado da Educação fará o depósito de R$ 4,3 milhões nesta segunda-feira (22). Até o final do ano serão investidos mais de R$ 60 milhões pelo programa para a manutenção e outras despesas relacionadas à atividade educacional das escolas do Paraná.

No ano passado, a cota normal do Fundo Rotativo liberou cerca de R$ 56 milhões às escolas. O programa repassa de forma descentralizada os recursos financeiros, o que torna o Fundo Rotativo um instrumento ágil para as ações das escolas.

O dinheiro é administrado pela própria escola, após aprovação do plano de aplicação pela comunidade escolar – representada pelo Conselho Escolar e pela Associação de Pais, Mestres e Funcionários da escola.

Ainda serão liberadas até o final de 2013 mais sete parcelas da conta normal de consumo e mais três da cota de serviço. Com a cota de consumo é possível fazer compra de materiais de limpeza, expediente, didático, esportivo, gás, lâmpadas entre outros. Já com a cota serviço possibilita a contratação de pequenos reparos como troca de vidros, limpeza de caixa d’água, fechaduras, instalação elétrica e hidráulica.

NA PRÁTICA – Este ano o governo já liberou cerca de R$ 17 milhões para a conta das mais de 2,2 mil escolas da rede estadual do Estado. O recurso é repassado mensalmente em 10 cotas de consumo e quatro de serviços. Na lista das aquisições estão materiais de limpeza, de expediente, reposição de vidros, trincos, limpezas de caixas d’água e de telhados.

As compras diretas das escolas também ajudam a tirar pequenos negócios da informalidade e a movimentar a economia local, pois para fornecer produtos ou serviços é preciso apresentar nota fiscal. “As escolas usam a mão de obra local e adquirem os produtos de que precisam também no comércio do seu município”, diz o coordenador do Apoio Financeiro à Rede Escolar, Manoel José Vicente.

AÇÕES – O Fundo Rotativo é um dos instrumentos utilizados para melhorar a atendimento aos alunos e aos profissionais da educação. Em dois anos, o governo do Estado realizou mais de 1,8 mil obras nas escolas de todo o Paraná, totalizando investimento de R$ 620 milhões em estrutura física.

O governo Beto Richa já contratou, em dois anos, 17.261 profissionais concursados para a rede de ensino. Outro concurso foi aberto este ano e selecionará mais 13.771 professores e pedagogos, somando mais de 30 mil novos profissionais no quadro próprio do Estado.