A região paranaense que tem um dos mais baixos IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de todo o Paraná ganhou, neste final de semana, o Parque Tecnológico do Norte Pioneiro e uma incubadora, para impulsionar o desenvolvimento dos municípios da região. O parque vai fazer parte de uma plataforma mais ampla, chamada de Parque Tecnológico Virtual do Paraná (PTV – PR), que vai reunir todo tipo de ativos de inovação e de base tecnológica do Estado, para incentivar a cooperação entre empresas, governo e universidades no rumo do desenvolvimento tecnológico e econômico do Paraná.

O projeto é da Secretaria estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e será coordenado pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). De acordo com o secretário Alípio Leal, trata-se de um empreendimento que vai impulsionar o desenvolvimento do Estado. “É uma proposta que, no fundo, traz o ideal do desenvolvimento sustentável. Esse projeto busca colocar o conhecimento a serviço da sociedade, agregando valor, aumentando a cadeia produtiva e fazendo com que se tenha resultado maior e mais expressivo”, explicou, ao participar de workshop realizado em Jacarezinho para apresentar o PTV à comunidade, empresários e prefeitos da região.

Tanto o Parque Tecnológico como o parque virtual serão capitaneados, localmente, pela Universidade Estadual do Norte Pioneiro (UENP). De acordo com o reitor da universidade, Eduardo Meneghel Rando, já é grande a sinergia entre as instituições envolvidas nos trabalhos. “Atualmente, estamos tendo uma política muito efetiva de integração entre ciência, governo e iniciativa privada no que diz respeito ao processo de inovação”, disse.

O reitor lembra que a Lei de Inovação do Paraná, que cria benefícios e estabelece mecanismos de cooperação entre setor público, setor privado e academia para o incentivo à pesquisa e ao desenvolvimento científico, é um exemplo bastante claro da vontade política de realmente fazer com que essa integração aconteça. Ele enfatizou que o grande desafio de todos os parceiros é transformar o objeto intelectual e a produção de conhecimentos em bens e serviços a disposição da nossa sociedade.

Durante a inauguração do Parque Tecnológico do Norte Pioneiro, o presidente do Tecpar, Júlio Felix, explicou que o parque tem dois grandes focos. “O primeiro é reter na região as competências desenvolvidas pelas instituições de ensino, estudantes e profissionais que hoje não permanecem aqui por falta de oportunidade. Num outro ponto, buscamos atrair investimentos de base tecnológica para o Norte Pioneiro, o que deverá contribuir para a mudança do perfil econômico e social da região”.

A solenidade de inauguração contou também com a participação do prefeito de Jacarezinho, Sérgio Faria, e do presidente da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi) e prefeito de Tomazina, Guilherme Saliba, além de outras autoridades da cidade e da região.

O secretário Alípio lembrou ainda que o governador Beto Richa assinou, no último dia 27, o decreto de regulamentação da Lei de Inovação, e que o Estado obteve R$ 15 milhões da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), para estimular e financiar a inovação nas pequenas e micro empresas de base tecnológica do Paraná. Estes recursos serão geridos pela SETI e operacionalizados pela Fundação Araucária, por meio de um programa chamado Tecnova-PR.

O Tecnova tem contrapartida do governo do Paraná no valor de R$ 7,5 milhões, por meio do Fundo Paraná de Ciência e Tecnologia, o que permite, a princípio, investimentos de R$ 22,5 milhões. O secretario adiantou que o governo pretende fazer um aporte adicional de R$ 7,5 milhões no ano que vem, totalizando R$ 30 milhões de recursos para incentivar a inovação no Paraná.

As empresas que aderirem ao PTV se beneficiarão do uso de serviços tecnológicos credenciados e serão acompanhadas de perto por um parque tecnológico, uma incubadora ou um núcleo de inovação, denominadas instituições âncora. A plataforma virtual terá ferramentas de gestão, interação e inteligência competitiva, que possibilitarão diagnósticos e correções para a aceleração da inovação no Paraná. O projeto será governado por meio de um comitê gestor que terá membros do governo Estadual, representantes da academia e do setor produtivo. O Tecpar, instituição responsável pela coordenação técnica do projeto, será o órgão do governo na direção da iniciativa.

No mesmo dia foi realizado ainda o workshop “Oportunidade de negócios e criatividade”, processos criativos para desenvolver a cultura do empreendedorismo e oportunidade de negócios, com o palestrante Armando Rasoto, professor de graduação e de pós-graduação na UTFPR, que atua como consultor e coach nas áreas de Análise dinâmica, Gestão do capital de giro, Planejamento financeiro e Estratégia empresarial.