O Hospital Sírio-Libanês, referência a nível nacional em várias especialidades, deve chegar ao Paraná após um acordo firmado na manhã desta terça-feira (15) no Palácio Iguaçu pelo governador Beto Richa. O hospital filantrópico – sem fins lucrativos – será instalado em Curitiba e será mantido pela Sociedade Árabe de Beneficência do Paraná, contando com 220 leitos hospitalares com atendimento para usuário do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em entrevista à Banda B, o secretario estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, afirmou que o hospital será construído visando as maiores dificuldades do SUS no estado. “O terreno cedido era uma área de depósitos de carros velhos e que agora vai abrigar, no padrão de saúde da colônia sírio-libanesa de fazer saúde, um hospital que pretende suprir gargalos que o sistema tem”, comentou.

A construção do empreendimento tem início no primeiro semestre deste ano e inicia o atendimento em 2016. A primeira fase do projeto contempla a construção de uma unidade hospitalar, um centro de ensino e pesquisa com foco na capacitação profissional e um centro de diagnóstico e terapias ambulatoriais. O Sírio-Libanês do Paraná realizará atendimentos em cardiologia, ortopedia, neurocirurgia, oncologia, cirurgia bariátrica, entre outras.

Segundo Caputo, a população lembra sempre do Hospital Sírio-Libanês como um local de atendimento a celebridades, como o tratamento de câncer do ex-presidente Lula, mas muita gente não sabe que ele também é financiado pelo SUS, assim como o paranaense será. “Passamos dados e informações do sistema para ter uma maior oferta da demanda, com certeza a população mais humilde vai ganhara muito com a construção do hospital”, disse.

O terreno cedido pelo governo do estado tem 10 mil metros quadrados e fica situado na Rua Tamoios, no bairro Vila Izabel. A autorização tem validade de 50 anos, que podem ser prorrogados.