O secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, entregou nesta segunda-feira (6) um lote com equipamentos médicos-hospitalares para reforçar a estrutura de atendimento de 50 entidades vinculadas ao Sistema Único de Saúde (SUS). São investimentos no valor de cerca de R$ 2,7 milhões e que beneficiam 39 municípios de diversas regiões do Estado.

Ao todo, foram entregues 113 itens entre incubadoras neonatais, camas elétricas, equipamentos de raio x e ultrassonografia, instrumentos cirúrgicos (bisturi eletrônico, perfuradores a nitrogênio e a bateria) e equipamentos para central de materiais e esterilização (autoclave e seladora).

Segundo Caputo Neto, a maioria dos equipamentos vai para hospitais de médio e pequeno porte mantidos por prefeituras e entidades filantrópicas. “Essas unidades são essenciais para todo o sistema de saúde, pois suportam parte dos atendimentos de urgência e emergência, o que também desafoga os grandes prontos socorros do Paraná”, disse.

O secretário reafirmou o compromisso do governador Beto Richa de priorizar os investimentos nas áreas e regiões que mais precisam, destacando a importância do diálogo com os prefeitos. “Somos um governo municipalista, com o objetivo claro de trabalhar para a melhoria da qualidade de vida dos paranaenses. Este é uma marca da nossa gestão”, destacou.

Para o prefeito de Cambará, João Mattar Olivato, esse diálogo que se estabeleceu com o Governo do Estado nos últimos anos permite que os gestores atuem em conjunto para o bem da população, conquistando diversos avanços na saúde e em outras áreas.

“Hoje estamos recebendo do Governo um aparelho de raio-x de última geração que vai possibilitar que ampliemos a oferta de exames de radiografia em nossa cidade”, explicou. Segundo ele, apenas a Santa Casa de Cambará tem o equipamento. Com a entrega, um também será instalado no hospital municipal, diminuindo a espera do paciente.

O fortalecimento dos hospitais vinculados ao SUS no Paraná faz parte das ações do Governo do Estado para dar suporte as redes Mãe Paranaense e Paraná Urgência. Nas duas redes serão investidos cerca de R$ 336 milhões neste ano.

A Rede Mãe Paranaense completa um ano neste mês de maio e já é responsável pela redução da mortalidade materna e infantil em todo o Paraná. Já a Rede Paraná Urgência foi lançada em abril de 2013 e organiza toda a retaguarda de atendimento a casos de urgência e emergência no Estado.