O Governo do Paraná finalizou o Zoneamento Ecológico Econômico Fase Litoral. A região foi a primeira a ser analisada, em 2011 e 2012, tendo em vista os níveis de conservação, sua vulnerabilidade, diversidade de atividades econômicas e demanda de obras. O documento final será encaminhado para o governador Beto Richa e será divulgado após sua homologação.

O Instituto de Terras, Cartografia e Geociências (ITCG), autarquia da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, coordenou a elaboração do zoneamento com outras secretarias e instituições do Estado. “O zoneamento é fundamental para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Estado”, enfatizou a secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jonel Iurk.

O Zoneamento Ecológico Econômico integra informações ambientais e socioeconômicas por mapas e estudos específicos para a definição de zonas com características semelhantes, indispensável para planejar a ocupação racional e o uso sustentável dos recursos naturais.

OCUPAÇÃO – O coordenador do Zoneamento Ecológico Econômico do Ministério do Meio Ambiente, Bruno Siqueira Abe Saber Miguel, destacou que o ZEE baliza o planejamento e a formulação de políticas públicas. “É muito importante que todos os Estados se dediquem ao ZEE para orientar a ocupação racional do seu território. O Paraná se diferencia por equipes de técnicos do Estado elaborarem o plano”.

Para o presidente do ITCG, Amílcar Cabral, a data é histórica. “Esse novo instrumento poderá ser utilizado pelas instituições públicas de todas as esferas, pela iniciativa privada e por toda a sociedade paranaense”, afirmou. As primeiras discussões sobre o ZEE-PR começaram em 1995, mas foi a partir de 2005 que ocorreram iniciativas para sua elaboração. Em 2010, foi instituída, por decreto, a Comissão Coordenadora do ZEE e, no ano seguinte, estruturou-se a Comissão Executora, com a função de planejar, coordenar e desenvolver os trabalhos.

O grupo de trabalho contou com representantes das secretarias estaduais do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, do Planejamento e Coordenação Geral, da Agricultura e Abastecimento, da Indústria e Comércio, do Desenvolvimento Urbano, da Infraestrutura e Logística, do Turismo bem como do ITCG, IAP, Águas Paraná, Ipardes, Emater-PR, Iapar, Mineropar, Simepar, Sanepar, Copel, Defesa Civil, Procuradoria Geral do Estado, Embrapa e Serviço Florestal Brasileiro. O trabalho contou com a orientação técnico-científica do professor Jurandyr Luciano Sanches Ross (USP).

O ZEE-PR nas demais regiões está em fase avançada de execução, com cerca de 60% do trabalho realizado com previsão de conclusão para o final de 2013.