O governador Beto Richa assinou nesta quinta-feira (28), no Palácio Iguaçu, a inclusão da Dona Alda Indústria de Alimentos no programa Paraná Competitivo, que garante benefícios em troca da geração de emprego e renda. A empresa vai investir R$ 9,8 milhões na construção de um moderno moinho para a produção de farinha e farelo de trigo em Bom Sucesso do Sul, no Sudoeste do Estado.

O município, predominantemente agrícola, tem cerca de 3.400 habitantes. A empresa vai gerar inicialmente 28 empregos diretos e fortalecer a agricultura local com a compra de produtos da região. “Temos hoje a maior industrialização da história do Paraná. São empresas de diversos portes que geram riqueza e desenvolvimento para todos os municípios do nosso Estado”, afirmou Richa.

O governador enfatizou que a prioridade do governo estadual é levar industrialização para o interior. “Os incentivos concedidos para a Dona Alda, uma empresa familiar e paranaense, mostram a preocupação do nosso governo em incentivar a instalação de empresas comprometidas com o desenvolvimento local”, ressaltou.

“A instalação da empresa vai trazer muitos benefícios para nosso município, com riqueza e geração de empregos”, disse o prefeito Antonio Celso Pilonetto, prefeito da cidade. Segundo ele, o Governo do Estado tem ajudado e consolidado ações para seu desenvolvimento nos pequenos municípios.

DONA ALDA – A Dona Alda pretende se estabelecer como empresa de destaque na fabricação de farinhas especializadas. O moinho, previsto para entrar em funcionamento no início de 2015, terá capacidade para produzir 120 toneladas de farinha por dia.

O Programa Paraná Competitivo inclui medidas como dilação de prazos para recolhimento do ICMS, investimentos para melhoria da infraestrutura, desburocratização e capacitação profissional. “O prorama é essencial. Com a economia que teremos, esse dinheiro poderá ser investido em melhorias, usado como capital de giro da empresa e também para possível ampliação”, comemorou Rodrigo Munaretto, diretor administrativo da Dona Alda Alimentos.

“O Paraná está integrado na distribuição de oportunidades de crescimento, consolidação e ampliação das empresas. A Dona Alda é uma empresa familiar, por isso ficamos ainda mais satisfeitos em inseri-la no programa”, ressaltou Horácio Montechio, diretor-geral da Secretaria de Estado da Indústria e Comércio.

Para o secretário estadual da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, a instalação da empresa é mais um ganho para o Estado, maior produtor de trigo do país. “O Paraná produz hoje mais da metade da produção de trigo do país. Na última semana, passamos a ser também o maior estado exportador de farinha de trigo. Estamos alimentando o Brasil com uma cadeia forte e crescente de trigo”, destacou.

PARANÁ COMPETITIVO – Lançado em fevereiro de 2011, o Paraná Competitivo já atraiu R$ 20 bilhões em investimentos que irão gerar cerca de 120 mil empregos diretos e indiretos. “Temos hoje um cenário de respeito, diálogo e segurança jurídica. São fatores fundamentais para que os empresários voltem a respeitar e confiar no Paraná”, afirmou Richa.

O objetivo é tornar o Estado atrativo para novos empreendimentos que gerem emprego, renda, riqueza e desenvolvimento sustentável em todo o Estado. “O planejamento que temos em infraestrutura, para facilitar o escoamento de nossa produção, também tem sido primordial para o sucesso deste programa, que desperta o interesse de empresários em todo o mundo”, disse.