Por AEN

O governador Beto Richa assinou nesta quarta-feira (3) a liberação de R$ 487 mil para aquisição de cestas básicas para as vítimas de enchentes. O recurso irá atender as necessidades da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil para o atendimento às famílias.

“A medida reforça e amplia ainda mais o apoio que o Governo do Estado dá aos municípios e às pessoas atingidas pelas enchentes e inundações, desde o início dos eventos”, afirmou Beto Richa.

Até o momento, o Governo do Estado já atendeu 2.150 famílias, em 24 municípios das regiões Noroeste, Sul e Centro-Oeste do Estado. Nesta quarta e quinta-feira seguem mais caminhões, com donativos para mais 780 famílias, em seis municípios.

São enviadas cestas básicas, cobertores, kits de cozinha, cama, mesa e banho e colchões, repassados pela Secretaria Estadual da Família e Desenvolvimento Social, Coordenadoria Estadual da Defesa Civil e Provopar.

“O Estado está atento e vigilante, pois as pessoas nesta situação não podem esperar”, afirmou o governador. Richa esteve pessoalmente na região Noroeste, quinta e sexta-feira da semana passada (dias 27 e 28), período mais crítico das chuvas.

Ele sobrevoou todo o entorno de Paranavaí, atingido pela cheia do Ivaí, esteve nos municípios em situação mais grave e assinou decreto estabelecendo situação de emergência para 59 municípios.

O boletim da Defesa Civil divulgado às 8 horas desta quarta-feira, mostra que 136,7 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas no Paraná, em 103 municípios. A maioria deles atingida pelas cheias dos rios Ivaí (Noroeste) e Iguaçu (Sul).

Neste momento, a situação está estável, com os rios voltando aos níveis normais. No Estado são 1.200 pessoas desalojadas (saíram de casa e estão em casa de parentes ou amigos) e cerca de 780 desabrigadas (estão em espaços públicos ou comunitários). Na semana passada, o número de desalojados era de 1.600 e os de desabrigados 1.100 pessoas.

NA REGIÃO – Na semana passada, o governador esteve em Mirador (cidade que ficou isolada porque a ponte sobre o Ivaí submergiu), em Rondon, Japurá, Indianópolis, Guaporema, Munhoz de Melo, Ângulo e Iguaraçu.

Na sexta-feira (28), em Maringá, Beto Richa assinou o decreto estabelecendo situação de emergência em 59 municípios paranaenses mais atingidos pelas chuvas. Com o decreto, as prefeituras passam a contar com prazo de 180 dias para contratar serviços emergenciais com menos trâmites burocráticos. As prefeituras fazem um levantamento dos danos provocados pelas chuvas e elaborarão plano de trabalho, que será encaminhado ao Governo Federal, para liberação de recursos.

Richa garantiu todo o apoio do Estado para atender as cidades afetadas pelas chuvas. “Disponibilizamos aos prefeitos toda a estrutura que for necessária para atender as pessoas”, afirmou Richa.

Na região Noroeste, um helicóptero do grupamento aéreo do Estado atuou para agilizar o trabalho de avaliação do evento e orientar a retirada imediata das famílias em risco.

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil mobilizou seus 15 núcleos no interior do Estado. Eles fazem a avaliação de riscos, orientam a retirada de pessoas, ajudam a definir os locais de abrigo (normalmente escolas, centros comunitários e ginásios de esportes) e definem o que é necessário para o atendimento emergencial.

Além de coordenar todo o envio dos donativos, a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil os municípios nos processos de solicitação de situação de emergência, na homologação pelo Estado e reconhecimento federal.

O governo realizou imediatamente o levantamento de estradas e pontes danificadas no Estado. O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná mobilizou os 14 escritórios regionais para executar obras emergenciais em rodovias estaduais interditadas por causa das chuvas. Os trabalhos começaram assim que o nível da água baixou. Durante o período mais crítico, o DER e a Polícia Rodoviária Estadual trabalham na sinalização e indicação de caminhos alternativos para permitir o trânsito de veículos.

A Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento e a Emater fazem levantamento das propriedades rurais afetadas, para que seja providenciada ajuda.

CRÉDITO – O governador Beto Richa autorizou na sexta-feira (28) que a Fomento Paraná ofereça condições mais favoráveis de acesso a linhas de crédito para atender empreendedores que foram atingidos pelas cheias de rios nos municípios em situação de emergência. A Fomento Paraná vai analisar caso a caso e estabelecer as condições para conceder prazos maiores de carência para pagamento dos financiamentos, flexibilizando as normas da instituição financeira.