Redação com MP-PR

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) realiza nesta quarta-feira, 6 de agosto, a Operação Sucupira. O objetivo é apurar desvios de recursos públicos na prefeitura municipal de São Jerônimo da Serra, no Norte Pioneiro paranaense.

Foram decretados, pela Justiça, 22 mandados de prisão (sendo 12 preventivas e 10 temporárias). Entre os presos estão dois filhos do prefeito municipal, vereadores, secretários municipais e empresários. A Justiça também deferiu mandados de busca em 55 locais, incluindo a prefeitura municipal, casas e empresas, e decretou a quebra de sigilo bancário de 51 pessoas e empresas.

A investigação do Gaeco de Londrina e da Promotoria de Justiça de São Jerônimo da Serra está em curso há aproximadamente cinco meses e aponta que pessoas ligadas à prefeitura de São Jerônimo da Serra constituíram organização criminosa, juntamente com particulares, para desviar dinheiro público, praticando crimes de peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, fraude a licitação e organização criminosa.

A operação, que é realizada por seis promotores de Justiça, auditores e servidores do Ministério Público do Paraná, conta com o apoio da Polícia Militar (P2) e da Polícia Civil (Denarc e Corregedoria).

As medidas estão sendo cumpridas em oito municípios paranaenses: São Jerônimo da Serra, Santa Cecília do Pavão, Maringá, São Sebastião da Amoreira, Fazenda Rio Grande, Pinhalão, Nova Santa Bárbara e Mandirituba.