O fornecimento de energia elétrica da Copel – composto pelas vendas no mercado cativo da Copel Distribuição e as vendas no mercado livre da Copel Geração e Transmissão – registrou expansão de 8,9% nos três primeiros meses do ano, em comparação ao mesmo período de 2012.

O resultado foi influenciado pelo crescimento de 216,7% nas vendas para o mercado livre da Copel Geração e Transmissão, que totalizou 1.009 gigawatt-hora (GWh) no trimestre. “Realizamos váriosleilõespara o mercado livre nos últimos anos e tivemos sucesso em comercializar a energia das nossas usinas a preços mais atraentes”, explica o diretor de Geração e Transmissão da Copel, Jaime de Oliveira Kuhn.

No mercado cativo, que consumiu 5.776 GWh no trimestre, o destaque é o aumento de 4,3% no consumo da classe residencial, que chegou a 1.726 GWh. “Além do crescimento no número de consumidores neste segmento, houve um aumento de 0,9% no consumo médio de energia”, informa Vlademir Daleffe, diretor de Distribuição da Companhia. Ao final de março, a classe residencial equivalia a 29,9% do mercado cativo da Copel, totalizando 3,2 milhões de consumidores atendidos.

Na classe industrial – 27,7% do mercado cativo, ou 88,5 mil consumidores – apresentou uma redução de 12,7% no consumo do primeiro trimestre, totalizando 1.602 GWh. “O fator que mais pesou para este resultado foi a migração de grandes consumidores industriais para o mercado livre”, afirma Daleffe.

A classe rural consumiu 572 GWh e cresceu 3,4%, em decorrência do bom desempenho apresentado pelo agronegócio paranaense no início de 2013, segundo o diretor. Ao final de março, eram atendidos 372.888 consumidores rurais, ou 9,9% do mercado cativo da Copel.

O consumo na classe comercial, com 330 mil consumidores ou 22,9% do mercado cativo, manteve-se estável no período. As outras classes (poderes públicos, iluminação pública, serviços públicos e consumo próprio) consumiram 552 GWh, aumento de 1,2%. Estas classes, em conjunto, eram equivalentes a 9,6% do mercado cativo da Copel, totalizando 54.569 consumidores no final do trimestre.

O chamado mercado a fio da Copel Distribuição, composto pelo mercado cativo, pelo suprimento a concessionárias e permissionárias dentro do Paraná e pela totalidade dos consumidores livres existentes na área de concessão da empresa, avançou 2,5%.