Uma parceria entre o Sindicato da Indústria do Vestuário de Maringá (Sindvest) e a Fomento Paraná, instituição financeira controlada pelo Governo do Paraná, vai oferecer as linhas de crédito do Banco do Empreendedor às empresas associadas ao sindicato ou integrantes do Arranjo Produtivo Local de Vestuário, que hoje reúne mais de 1.200 indústrias e seis shoppings atacadistas.

A parceria foi formalizada pelo presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa Sobrinho, em reunião com o empresário Cassio Murilo Almeida, presidente do Sindicato da Indústria do Vestuário de Maringá (Sindvest). A Fomento Paraná também participou do Maringá Fashion Mix, neste domingo 28, ocasião em que os shoppings atacadistas fizeram o lançamento das coleções de inverno.

Pelo convênio de cooperação técnica, as duas entidades vão desenvolver um conjunto de ações para viabilizar a capacitação gerencial e a oferta de crédito em condições adequadas para os empresários do segmento, que empregam mais de 80 mil pessoas direta ou indiretamente em Maringá e outros 71 municípios.

De acordo com o presidente da Fomento Paraná, o objetivo do governo Beto Richa é estimular o crescimento e o desenvolvimento das empresas em todas as regiões, com melhoria da competitividade e da produtividade. “Por isso procuramos fazer o maior número possível de parcerias, oferecendo crédito barato, porque isso se reflete em aumento da renda e da qualidade de vida das famílias”, afirma Juraci Barbosa. “A região começou como um polo faccionista e em pouco mais de dez anos transformou-se em um polo nacional de moda. Queremos ajudar a fortalecer e consolidar esse polo, que é responsável por muitos empregos”, diz ele.

Na opinião do empresário Cassio Murilo Almeida, presidente do Sindvest, a parceria com o Banco do Empreendedor é muito importante porque pode atender desde as costureiras e bordadeiras que trabalham informalmente, mas que são uma parte importante do segmento de vestuário, até as médias empresas, que precisam comprar equipamentos importados para manter-se atualizadas. “Da mesma forma vamos ajudar aqueles que precisam melhorar ou ampliar suas instalações”, disse ele. “Nosso desafio agora é estabelecer o plano de trabalho e colocar essa parceria para andar rapidamente em todos os municípios da nossa base”.

RECURSOS – Os recursos do Banco do Empreendedor podem ser usados para iniciar um novo negócio ou ampliar a produção, adquirindo máquinas, equipamentos ou promovendo reformas e ampliação de instalações. O programa oferece linhas de crédito a partir de R$ 300,00 até R$ 3 milhões, com juros a partir de 0,51% ao mês, podendo chegar a 1,1% ao mês.

A reunião com o Sindvest teve a participação do diretor administrativo e financeiro da Fomento Paraná, Heraldo Alves das Neves; do vice-presidente e coordenador para assuntos do APL de Vestuário do Sindivest, Luís Fernando W. Ferraz, e da gerente executiva do sindicato, Rosângela Corrêa.