A Fomento Paraná firmou parceria com a prefeitura de Maringá, Noroeste do Estado, para expandir a oferta das linhas de crédito do Banco do Empreendedor na região. A instituição também vai participar do projeto de implantação do novo parque industrial do município, financiando instalações e equipamentos para empresas no local.

Em reunião com o prefeito de Maringá, Roberto Pupin, e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Valter Viana, o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa, e o diretor financeiro, Heraldo Neves, discutiram os detalhes para a instalação do Espaço do Empreendedor, nas dependências da prefeitura, onde vai funcionar o Banco do Empreendedor. No encontro também foi debatido financiamento a empresários que vão se instalar no novo Parque Industrial e Tecnoparque de Maringá.

Uma agente de crédito da prefeitura já foi qualificada pela Fomento Paraná para atuar no Espaço do Empreendedor. Ela vai atender desde empresários informais, trabalhadores, microempreendedores individuais até micro e pequenos empresários interessados em acessar as linhas do Banco do Empreendedor, que oferecem as taxas de juros mais baixas do país.

Os recursos do Banco do Empreendedor podem ser usados para iniciar um novo negócio ou ampliar a produção, adquirindo máquinas, equipamentos ou promovendo reformas e ampliação de instalações. A linha Paraná Juro Zero financia valores de R$ 300,00 até R$ 4 mil, para quem quer montar ou ampliar um pequeno negócio. Quem paga as parcelas do financiamento em dia não precisa pagar os juros. E a novalinha MédiaEmpresa, recém-autorizada pelo Conselho de Administração da Fomento Paraná, financia valores entre R$ 300 mil e R$ 3 milhões, com juros a partir de 0,51% ao mês.

PARQUE INDUSTRIAL — A Fomento Paraná também vai participar do projeto de implantação do Parque Industrial e do Tecnoparque de Maringá, que abrigará empresas de base tecnológica e instituições como o Instituto de Tecnologia do Paraná – Tecpar e o Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento – Lactec, o Senai, a Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC e o Centro Universitário Cesumar.

“O Banco do Empreendedor tem recursos a um custo muito competitivo e condições excelentes para financiar empresários que decidirem instalar suas empresas no Parque Industrial de Maringá, seja na construção de barracões industriais, na compra de máquinas e equipamentos, até parte do capital de giro”, disse Juraci Barbosa.

Para o prefeito, a Fomento Paraná tem grande papel econômico na cidade. “Queremos dar condições aos empreendedores de progredir em suas empresas, desde o pequeno até o médio empreendedor”, afirmou Roberto Pupin.

A implantação do Parque Industrial e do Tecnoparque de Maringá teráinvestimentode R$ 43 milhões em recursos do município e vai abranger a área de 87 alqueires localizada nas proximidades do futuro traçado do Contorno Sul e do Aeroporto Regional de Maringá. Até agora, 55 empresas assinaram contrato com a prefeitura para se instalar no local e foram comercializados 70 lotes. A previsão é que em torno de 400 empresas se instalem no local até a terceira e última etapa do projeto.