Por Redação

Os policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) prenderam, nos últimos dias, três homens que estavam foragidos da Justiça. Um deles foi capturado na madrugada desta sexta-feira (5) e trata-se de Luccas Abagge, de 23 anos, filho de Beatriz Abagge e neto de Celina Abagge, duas mulheres que ficaram conhecidas na década de 90 por suposto envolvimento num crime com magia negra no litoral do Estado, denominado Bruxas de Guaratuba, no qual morreu o garoto Evandro.

Abagge foi condenada em maio de 2011, 19 anos depois da morte de Evandro Ramos Caetano, com seis anos na época, em um suposto ritual de magia negra. O menino desapareceu em 6 de abril de 1992 e o corpo foi encontrado cinco dias depois.

“Ele estava com um revólver calibre 38 com numeração suprimida e uma pequena porção de cocaína”, contou o delegado Amarildo Antunes, do Cope, afirmando que Abagge já havia sido preso por receptação, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, uso de documento falso, formação de quadrilha e roubo. O suspeito estava em liberdade depois que fugiu do 9° Distrito Policial no bairro Santa Quitéria, no último dia 14.

Outros presos

Na última quarta-feira (26), no Hauer, em Curitiba, foi preso Sérgio Lopes, 41 anos, que está condenado por peculato. “Em 2002 ele foi pego desviando dinheiro destinado à alimentação de uma creche em Curitiba”, contou o delegado.

Antunes contou que o outro homem preso foi Maicon Matozo de Jesus, 26 anos, condenado há 8 anos de prisão por formação de quadrilha e emissão de moeda falsa. Ele foi capturado no Boa Vista, na quarta-feira (26). “Em 2010 ele havia sido preso pela Polícia Federal, junto com outros vinte homens, por falsificação de moeda”, disse o delegado.

Notícia Relacionada

Filho da “Bruxa de Guaratuba” está entre os presos que fugiram do 9° DP