Por Luiz Henrique de Oliveira e Bruno Henrique

urbsdentroFila na URBS é grande e deve permanecer assim durante esta segunda-feira (Foto: Bruno Henrique – Banda B)

A fila na sede da URBS, na Rodoviária de Curitiba, no Centro, é grande durante a manhã desta segunda-feira (10), último dia para a recarga do cartão transporte no valor de R$ 2,70. A partir de amanhã, a tarifa de ônibus em Curitiba e nos municípios da região metropolitana, que fazem parte da rede integrada de transporte, passará a custar R$ 2,85. O atendimento para os usuários acontecerá até as 17h e a previsão é de que a movimentação seja intensa no decorrer do dia. Quem preferir também pode efetuar a recarga via internet, com o pagamento de R$ 1,60 de tarifa bancária.

Na fila da URBS a conversa, como não poderia ser diferente, era o aumento da tarifa. A maioria opinava que já teme um novo aumento em 2015. “Hoje tive que vir cedo para garantir a recarga mais barata. Deveria ficar por mais um tempo a R$ 2,70, mas eu vi que já vão aumentar de novo em 2015, por causa da data-base dos motoristas e cobradores. Li isso no Portal da Banda B, então já estou me preparando”, afirmou Cláudio Aparecido, que pretendia fazer uma recarga bem ‘caprichada’ no seu cartão transporte.

Já Maria Rosa foi de Araucária, na região metropolitana, até a sede da URBS. Tudo para ajudar a filha de 22 anos, dependente do transporte coletivo. “Ela está trabalhando e eu vim aqui fazer a recarga. Tem que aproveitar para não pagar mais caro, hoje em dia qualquer centavo poupado é lucro”, disse. O autônomo Val Frei relatou que estava na fila há uma hora, com um ‘time de futsal’ de cartões para carregar. “Tem o meu, o do meu filho e das minhas irmãs. Cheguei às 8h e estou aqui ainda aguardando. Acho que hoje vai ser o dia todo movimentado”, contou.

Como recarregar

RODOFERROVIÁRIA – Bloco Central – AV PRES. AFFONSO CAMARGO, 330.
Horário de atendimento: das 8h30 às 17h00 – DIAS ÚTEIS – de segunda a sexta-feira.

FORMA DE PAGAMENTO: dinheiro ou cheque do próprio emitente.

OBS.: Neste caso, o usuário deverá apresentar o cartão transporte ao caixa. Os créditos adquiridos já serão liberados para utilização imediata.

Pela internet

FORMA DE PAGAMENTO: emissão de boleto bancário ou guia de recolhimento

O pagamento estará sujeito às regras bancárias – tarifa bancária no valor de R$1,60.

Nos casos de compra pela Internet, os créditos estarão disponíveis para serem carregados em até 72 horas após a URBS identificar o pagamento do mesmo.

Novo valor

A partir da zero hora desta terça-feira (11), a tarifa passará para R$ 2,85, voltando ao valor de março de 2013. O valor foi definido em conjunto pela Urbs e Coordenação da Região Metropolitana (Comec) e anunciado na última sexta-feira (7). A prefeitura de Curitiba trata o aumento como um ajuste e já avisou que reajuste mesmo virá em fevereiro ou março de 2015, após a database dos motoristas e cobradores. “Este é apenas um ajuste na tarifa, que volta ao valor anterior de junho de 2013. O reajuste da tarifa vai acontecer mesmo em 2015, quando acontecer o aumento dos motoristas e cobradores”, disse o presidente da Urbs, Robrto gregório.

Congelada

A tarifa de ônibus está congelada há um ano e quatro meses – desde julho do ano passado, quando foi reduzida de R$ 2,85 para R$ 2,70. Nesse período, a Prefeitura de Curitiba alega que vem destinando R$ 4,5 milhões por mês e o Estado cerca de R$ 7,5 milhões/mês para cobrir a diferença entre o valor pago pelo usuário (R$ 2,70) e a chamada tarifa técnica (R$ 3,18), que corresponde ao custo real do transporte e é o valor repassado às empresas de ônibus.

A Prefeitura fez este ano uma série de cortes administrativos que permitiram reduzir a tarifa técnica em R$ 0,13.

O Município também ingressou na Justiça com um pedido de antecipação de tutela para reduzir a tarifa técnica em mais R$ 0,15. Mas o pedido foi negado, o que tornou inviável a manutenção da tarifa em R$ 2,70.

“Fizemos todo o esforço possível e conseguimos manter o valor de R$ 2,70 por mais de um ano e quatro meses, mas não é mais possível bancar o subsídio sem comprometer outras áreas essenciais da administração pública”, explica o presidente da Urbs.

Fevereiro

URBS e Comec definiram ainda que a partir de fevereiro de 2015, a tarifa do usuário volta a ser corrigida anualmente, levando em consideração o impacto do reajuste da folha de pagamento de motoristas e cobradores (que hoje representa 47% da tarifa), variação do óleo diesel e outros insumos.

O salário de motoristas e cobradores teve reajuste de 10,5% em 2013 e de 10,5% em fevereiro deste ano.

Por força do contrato, assinado após a licitação de 2010, a tarifa técnica deve ser reajustada no dia 26 de fevereiro de cada ano.

A partir de março de 2015, a RIT terá tarifa diferenciada para usuários que pagam em dinheiro e para os que usam o cartão-transporte.

A tarifa domingueira segue inalterada, a R$ 1,50. A Linha Turismo passa de R$ 29,00 para R$ 30,00 e a Circular Centro de R$ 1,70 para R$ 1,80.

A Rede Integrada de Transporte tem uma frota operante de 1.945 ônibus que fazem, por dia, 21,5 mil viagens. A RIT transporta 2,3 milhões por dia e destes, 1,1 milhão são passageiros pagantes equivalentes sendo que 56% das passagens já são pagas com cartão transporte, índice que era de 53% até junho. Esse crescimento no uso do cartão transporte significa que R$ 300 mil deixam de circular em ônibus, estações e terminais, aumentando a segurança de usuários e operadores.

Notícias Relacionadas:

Hoje é o último dia para abastecer cartão com tarifa a R$2,70; reajuste mesmo vem em 2015, diz Urbs

Urbs aumenta tarifa de ônibus em R$ 0,15 em Curitiba e já fala em outro reajuste para 2015