A contratação de trabalhadores temporários nos setores de lazer e entretenimento deve crescer 12% nas férias de verão deste ano em relação ao mesmo período de 2012, estima a Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem) e o Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário do Estado de São Paulo (Sindeprestem).

A previsão é de que sejam abertas 28 mil vagas, com possibilidade de efetivação de10% dos contratados (percentual que representa o número de trabalhadores que devem permanecer na empresa após a alta temporada). A maioria (24 mil) das vagas é para atuar parques temáticos, aquáticos, de diversão, clubes, hoteis, pousadas, acampamentos, bares, restaurantes e agências de turismo.

As funções mais requisitadas são para atendimento, monitoria, recreação, operação de brinquedos, garçons, cumins, operador de turismo, serviços de quarto, serviços de cozinha e salva-vidas.

Para ser contratado, o candidato deve demonstrar liderança, capacidade de trabalhar em equipe, responsabilidade e simpatia. Há oportunidades para quem tem pouca escolaridade ou nível universitário e fluência em inglês ou espanhol. Podem disputar as vagas estudantes no último ano de psicologia, propaganda e publicidade, educação física, pedagogia, turismo, hotelaria e administração. Entre as empresas contratantes estão hipermercados, supermercados e redes de fast food. As principais vgas são para a linha de produção, degustação e promoção. Nestes casos, é exigido o ensino médico completo, comunicação, simpatia. Algumas empresas exigem experiência na área.

O levantamento, encomendado pela Asserttem/Sindeprestem ao Instituto Ipema, indica que dos 24 mil postos temporários mais solicitados pelo mercado de trabalho, dois mil (8%) têm chances de serem efetivados e seis mil (25%) deverão ser jovens em situação de primeiro emprego. Estão previstas quatro mil vagas nos segmentos do comércio de lazer, marketing promocional e eventos.

A Região Sudeste deve abrir o maior número de postos no Brasil, 14.610 vagas, correspondente a 52,18% do total, sendo a maioria no estado de São Paulo (8.240), seguido por Minas Gerais (3.212), pelo Rio de Janeiro (2.542) e pelo Espírito Santo (616). O Sul aparece na segunda colocação (5.891 vagas) ou 21,04% do total. O menor movimento deve ocorrer no norte do país, com 1.151 postos temporários.