Por Elizangela Jubanski e Bruno Henrique

desaparecidos

Objetivo é chamar a atenção da população sobre os casos. Foto: BH/Banda B

Famílias e amigos de pessoas que desapareceram em Curitiba e na região metropolitana se reuniram na tarde deste domingo (5) no Jardim Botânico para chamar a atenção das autoridades. Cerca de 20 pessoas estavam no local e participaram do encontro. Entre os pais que estavam reunidos, os do menino João Rafael Kovalski, 2 anos, que sumiu em Adrianópolis.

O objetivo das famílias é não deixar que os casos de desaparecimento sejam esquecidos. “A gente sabe que a polícia não tem condições suficientes para investigar tudo isso, que o Governo não dá condições para que isso aconteça. Por isso, a presença da mídia é tão importante para que o apelo seja maior”, disse Lorena Cristina Kovalski, mãe do garoto João Rafael.

Eles encontraram panfletos e levantaram cartazes com fotos das crianças para turistas e freqüentadores do parque, um dos mais movimentados da capital. “Vocês não têm ideia do que é isso. Estamos órfãos. Queremos nossos filhos de volta”, lamenta Rosangela de Fátima Nunes, mãe de Cristian Nunes, 25 anos, que desapareceu há 4 anos em Colombo.

Os pais da garota Lenize de Oliveira, de 16 anos, que desapareceu no dia 29 de novembro em Colombo, também integram o grupo de familiares. O caso é um dos mais recentes e a mãe, Antonia de Oliveira, contou que os últimos passos na garota foram registrados por uma câmera de segurança. “Ela saiu de casa às 8h45, desceu do prédio e nada mais a gente sabe. A polícia não fala nada, mal recebem a gente”, critica.

O Sicride (Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas) realiza as investigações. Quem tiver alguma informação pode entrar em contato pelo telefone (41) 3224-6822. Também, quem tiver mais informações pode ligar para a Delegacia de Vigilância e Capturas é (41) 3219-9700.