do UOL

“Ele nos estudou antes. Sabia da nossa religiosidade. Citou o nome do padre da cidade e de uma coordenadora de um movimento da igreja.” Dessa forma a professora aposentada Zilda Fernandes, 77, relata como ela e o marido, José Fernandes, 76, foram enganados por um homem que se passou por padre para furtar dinheiro e joias de sua casa.

Moradores de Bom Sucesso, cidade de quase 7.000 habitantes no norte do Paraná, eles foram as mais recentes vítimas de um golpe registrado nas últimas semanas em pelo menos três outros municípios da região: Ibiporã, Rolândia e Arapongas.

Homens que se apresentam como padres ou ajudantes de sacerdotes visitam casas de idosos com o pretexto de dar bênçãos. Em seguida, se aproveitam de momentos de descuido dos donos da casa para furtar.

“Com uma bíblia na mão, ele disse que estava marcando terços nas casas dos fieis. Foi entrando, falando muito, fingindo fazer anotações. Pediu que meu marido e eu ficássemos rezando na sala enquanto benzia os outros cômodos. Por último, pediu minha correntinha de ouro. Falou que colocaria nela uma medalhinha e depois me devolveria”, diz a professora aposentada.

Minutos depois de o homem se despedir o casal percebeu o furto de R$ 2.000 que estavam guardados em um dos cômodos supostamente abençoados. Além da correntinha de Zilda, outras joias foram levadas.

Para ler a reportagem completa do UOL, clique aqui