Por Felipe Ribeiro e Juliano Cunha

A falta de um local adequado para estacionar veículos de grande porte aliado com uma faixa de pedestres “fantasma” vem preocupando moradores e turistas que visitam o principal cartão postal de Curitiba, o Jardim Botânico. Em entrevista à Banda B nesta quarta-feira (23), a pedagoga de uma escola municipal de Ponta Grossa, identificada como professora Flávia, criticou a falta de acesso, já que estava com mais de 40 alunos a passeio.

faixa-fantasma-230414-bandabfora

Foto: Juliano Cunha – Banda B

“É uma situação muito complicada quando chegamos por aqui, primeiro encontramos dificuldades para encontrar um local adequado para estacionar nossos dois ônibus, depois enfrentamos transtornos para simplesmente atravessar a rua, isso até tira nossa motivação de voltar”, disse.

No local é possível observar que as faixas pintadas na Rua Engenheiro Ostoja Roguski já estão praticamente apagadas, tanto na travessa elevada em frente ao parque, quanto no cruzamento com a Rua Doutor Jorge Meyer Filho.

A Banda B entrou em contato com a Prefeitura de Curitiba, que informou que em frente ao portão de entrada do Jardim Botânico é permitida a parada para embarque e desembarque. Sendo assim, os ônibus de turismo podem parar ali, deixar os passageiros e depois estacionar em outro lugar. Sobre as faixas de pedestre, a Secretaria de Trânsito está realizando um mutirão de revitalização da pintura das sinalizações existentes na cidade e as faixas de pedestre estão recebendo prioridade nessa programação.

Fotos: Juliano Cunha – Banda B